My Moments
Loading...
Click here to create your own QuitSmokingCounter.com
Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

Poupar

Dizem que é o dia mundial da poupança. Eu nessas coisas não sou de teimar. Se dizem, eu acredito.

A responsabilidade financeira, tenho vindo a descobrir,é um conceito que, sendo para mim de senso comum, não o é, de todo.

Desde muito cedo me considero uma gaja poupada. Os meus pais, obrigatoriamente poupados pela simples razão de que não se gasta o que não se tem, ensinaram-me a sê-lo também. O exemplo dos meus pais é até exagerado, a meu ver. Poupar, poupar sem nunca apreciar ou pelo menos provar o doce prazer de cometer uma "loucura" eu considero um desperdício mas, cada um como cada qual.

Mas isto do pooupar tem que se lhe diga.

O divórcio trouxe uma realidade nova para mim até pk, nunca senti que pudesse contar com o auxílio os meus pais financeiramente. Nem tanto por n poderem mas mais pelas implicações que um pedido de auxílio teria na minha vida. Seria uma fatura eternamente pendente por mais que a pagasse. Por esse motivo, nunca pedi 1 euro que fosse... A NINGUÉM (algo que muito me orgulha mas que não digo que nunca acontecerá pk n sei o k o futuro me reserva).

Sozinha, 1 ordenado, 1 filha, 1 casa para sustentar... com o tempo, o ordenado foi multiplicado por mais, é certo. Lembro de uma altura completamente louca em que trabalhava em 5 sítios diferentes, 3 áreas totalmente distintas, para aproveitar todas as oportunidades que me surgiam.

Confesso que foi difícil a gestão. Numa fase inicial do pós divórcio, a ida para o Alentejo dar aulas, o regresso a Lisboa onde durante quase 1 ano só recebia o ordenado da escola pk tinha perdido todos os meus outros extras com a ida para fora, fizeram com que tivesse que chegar ákele momento de Reality Check.

A altura coincidiu com a instalação da crise nos EUA. Eu via imenso a Oprah e na altura ela dedicou vários programas à temática das dificuldades financeiras, do sobre-endividamento das famílias, etc... Houve um em particular que me marcou e deixou alterações profundas na minha organização financeira. De tal forma que é dos principais conselhos que dou a alunos, ex-alunos, sobrinhos e afins, amigas e amigos que, não sendo bafejados pelos altos rendimentos ou apoio financeiro de terceiros, estão a tentar organizar a sua vidinha.

1 - POUPAR SEMPRE

Por pouco que seja (5, 10, 20...100...1000) e independentemente do que se ganha. Uma parte (percentagem FIXA) tira-se da conta e coloca-se noutro sítio qualquer. Há que tirar de lá fisicamente senão acaba por desaparecer e não saber onde está. De preferência é feito logo quando se recebe e é um dinheiro que não se mexe a não ser em caso de extrema necessidade. Uma despesa extra com que não contava, um problema de saúde, uma avaria no carro. O valor deverá ter um limite mínimo fixo podendo sempre tirar-se mais quando se consegue.

2 - SABER EXATAMENTE QUANTO ENTRA E QUANTO SAI

Há vários anos sentei-me em frente ao Pc, criei uma planilha básica de Excel onde coloco o meu saldo inicial para o mês (no dia em que recebo), o dinheiro que recebo por qualquer outro motivo (pensão de alimentos - quando havia, trabalhos extra, reembolsos, etc), todas as despesas fixas (hipotecas, colégio, água, luz, Tv, Net, poupança, etc...) e todas as despesas que vou fazendo ao longo do mês (supermercado, gasolina, restaurantes, etc...). Assim sendo, no dia em que recebo o ordenado eu sei imediatamente que apesar de ter o saldo X, na realidade o que tenho é Y pk já sei o que vai sair de certeza da conta para as despesas fixas. Por isso n há cá ilusão de que posso ir passar o fds a Barcelona só pk o saldo bancário aparenta tal coisa. Custou a criar o hábito, confesso e é raríssimo a coisa bater ao cêntimo mas, fico feliz quando a margem de erro anda pelos 20€.

3 - TER UM ORÇAMENTO ANUAL

Esta foi uma necessidade mais recente resultante do facto de, de um dia para o outro se terem decidido que afinal não ganhava X mas sim X - subsídio férias - subsídio de Natal - sobretaxa IRS e por aí fora...

Foi preciso sentar-me e perceber as despesas esporádicas que tinha ao longo do ano. A precisão é qb mas dá para ter uma ideia. Há que contar e saber os meses em que tenho que pagar o IUC, o IMI, o seguro da casa, o seguro do carro, o seguro da mota, o condomínio, etc... bem como os eventuais reembolsos de IRS e os subsídios de férias e natal (pausa p rir, outra para chorar...pronto, pronto, já passou).

Este valor, ajudou-me a estabelecer o valor de poupança mínimo necessário para poder enfrentar estas despesas "extra".

 

4 - NUNCA COMPRAR NADA A CRÉDITO

Claro que aqui há que conceder algumas RARAS exceções. O carro foi uma delas, obviamente e foi um alívio e uma enorme satisfação e orgulho pessoal o dia em que acabei de pagar o meu primeiro carro comprado sózinha. Foi a 1º grande compra "a solo" e...está PAGA!! 

E mais um post de serviço público. Se ajudar alguém, diz que é uma espécie de Pay it Forward.

 

Fica o link para uma playlist da Oprah e da a Suze Orman em relação a questões financeiras. Porvavelmente estará aqui algum excerto dos tais programas. Enjoy!!

 

 



 

Estrunfina às 10:32
Link | Comentar AKI
2 comentários:
De omeumaiorsonho a 31 de Outubro de 2014 às 17:09
Boas dicas, na realidade já as pratico há alguns anos ;)


De Estrunfina a 4 de Novembro de 2014 às 10:43
Obrigada!! Benvinda


Comentar post


Creative Commons License
Estrunfinices by Estrunfina is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

Últimas Estrunfinices

OBRIGADA!!!

Por fin...

Catarse!!!

Nem mais!

Há coisas do caraitas!!!

4655 Dias de TI

RESPECT!!

A primeira aula da manhã

Suspiro FUNDO

Quer-me cá parecer que...

Baú das Estrunfinices

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Aldeia dos Estrunfes

O Divino em MIM

 

A MINHA FILHA.  O calor do sol a keimar o corpo num dia de praia. Um mergulho de mar ao luar.  Os sorrisos.  Morangoska granizada. Akela música, no momento certo.  Andar descalça sobre a relva.  O cheiro da terra molhada.  Dream Team Forever Marés vivas num dia de Inverno.  O nascer de um novo dia.   Akele olhar.  Chamusca.  Pego Escuro. Correr na praia e espantar as gaivotas.  Um sussurro k faz bater forte o coração.  O suspiro da minha filha kdo dorme.  A saudade. Gargalhadas.  A gargalhada dela.  Licores.  Avistar Lisboa da Ponte 25 de Abril.  Gelado de Dolce de Leche.  Os ABRAÇOS k transbordam a alma.  O microfone. Quando os meus alunos "Conseguem".  Andar de mão dada. Cócegas.  "AMO-TE".  Petiscadas.  A atracção.  Ilha deserta.  Sentir a minha filha dentro de mim.  Dançar.  Pasteis de Nata.  O carinho de ex-alunos. O silêncio.  O céu estrelado de uma noite quente no Alentejo.  As minis à varanda, a ver o mar. DREAM TEAM FOREVER.  O carinho da família.  Banho de mar "em pêlo".  As bolachas da mana.  A fogueira da Praia Verde.  Ver a minha filha aprender algo novo. Porto Novo.  Rir até chorar. Serra de Sintra.  Os primeiros passinhos.  Ver raios de sol "furarem" o céu nublado.  AMIG@S.  Ouvir o bater do coração.  Olhar nos olhos.  Vimeiro.  Uma massagem.  Cheirinho a casa limpa.  Golo de Portugal. O Guadiana.  Orgasmo.  Ver o pôr-do-sol sabendo k ele nasce noutro sítio ao mesmo tempo.  Amamentar.  O céu azul.  Noite quente à beira Tejo.  Papoilas.  Cheiro a maresia.  Sardinhas assadas.  Alcançar.  O brilho do sol reflectido na água.  Gaivotas.  Fazer amor na praia.  O cheirinho k fica na roupa dela .  Acordar.  Fazer "Koys" enroscadinha a ela debaixo do edredon.  Cataplana de Lagosta.  A minha filha bébé adormecer sobre o meu peito enkto mexia na mha orelha.  Lua Cheia.  Panquecas às 3 da manhã.  O Cristo Rei.  O cheiro da pele depois de fazer amor.  A casca do pessego.  A "minha" estrela.  O toke. Pistacios.  Correr com ela na praia.  As boas conversas.  Girassóis.  Concertos dos Bon Jovi. Chorar até tirar o peso do peito.  Cantar.  Coca-cola.  Rezar.  Guincho. Todas as "Good Nights".  Margarita de morango a meio da tarde na esplanada do Siesta.  Frio na barriga. Orgulho.   Dormir numa cama feita de lavado.  Beijo com língua.  Golo do Benfica.  Uma garrafa de Grandjó geladinha.  A primavera no Alentejo.  Lareira.  Póvoa Dão.  Voar.  A carta certa num jogo de Poker.  Jantar à luz das velas.  Caracóis.  Ganhar no último minuto.  Uma viola, uns acordes e amigos. Beijos no pescoço.  O 1º "Mamã".  Ver a balança a baixar.  Um cigarro ao luar.  Cheirar protector solar no Inverno.  Bolas de sabão. Fazer mergulho.  Trovoada de Verão numa noite à beira mar.  O 1º beijo.  Banho de espuma e pétalas, música certa e luz de velas. Dormir a sesta.  Lisboa à noite vista do ar.  Ramos de rosas.  Ferreira.  O sabor da água salgada na pele.  Ouvi.la cantar a plenos pulmões quando vai à pendura na mota. O vôo da cegonha.  Os jogos em "Miami Beach".  APRENDER.

 

 

 

blog1