Quarta-feira, 3 de Agosto de 2011

Procura-se Segurança do Pingo Doce - Dá-se Recompensa

O facto de já estar de férias tem-me afastado mais do Pc.

No entanto é imperdoável não registar este episódio.Assim sendo, vou gastar o meu plafond de sesta diária a escrever este post.

 

Quando o concerto terminou, o estado de êxtase e incredibilidade era tal k, conjugado com as dores no corpo k começava a surgir em força, nos fizeram sentar uns minutos em contemplação da desmontagem do palco e da debandada geral.

Depois, vá de sair do Diamond Ring p logo, logo, encontrar malta do coração e trocar 2 dedos de conversa, beber a última bejeka, a melhor, a da consagração.

Fomos, técnicamente, as últimas VIPs a sair do recinto e já n vimos sinal do transfer. O mar de gente que impedia a circulação dos carros, fez com k nos fizessemos ao caminho.

Chegadas ao Pingo Doce esbarrámos nas grades. Pouco surpreendidas, decidimos entrar pela entrada do estacionamento e aí sim a porca começou a entortar o rabo: Grades, again.

Como raio ía eu tirar o carro do estacionamento???

Ligo à prima, descubro k ela entrou no parque p tirar o carro por isso, algures, haverá um acesso ao parque. E do alto da ponte pedonal, avistamo-la. A entrada era directa para o piso -3 e o meu carro estava no piso -1 mas, já havia uma luz ao fim do túnel.

Chegadas à entrada do parqueamento, decidimos entrar e procurar um segurança do Pingo Doce para tentar explicar a situação e chegar ao meu carro...népias!! Começámos a tentar aceder aos elevadores p ir p o piso -1 mas a maioria das portas estava trancada e achávamos até k os elevadores n funcionariam. Finalmente conseguimos chegar a um elevador e entrámos. A sensação que ficaríamos alia presas era kuase palpável. Kdo a porta se abriu no piso -1 a visão era, no mínimo, assustadora. No lugar do parque de estacionamento iluminado, com carros e com pessoas que estavam a sair do concerto que tinhamos deixado no -3, deparámo-nos com um lugar praticamente às escuras, deserto e verdadeiramente assustador.

A expressão "borradinhas de medo" já se aplicava nesta altura. Sem nos afastarmos muito, nem uma da outra, nem do elevador, decidimos espreitar a ver se dávamos com o carro (k eu sabia k estaria do lado oposto ákele em k nos encontrávamos) ou com um (Cab***) segurança do Pingo Doce. Népias!!

Eu sabia k, indo pelo parque, sem qualquer ajuda, seria extremamente difícil de encontrar o meu carro e o mais provável era k a expressão "borradinhas de medo" deixasse de ser meramente figurativa e passasse a realidade.

Vai daí, eu k ainda conseguia articular pensamentos e frases mínimamente racionais (sim, pk a "outra" já só andava rápido, com os olhos esbugalhados e com o ar de kem a kk momento vai ter um treco dos grandes) decidi aceder ao centro comercial. 1º pk estando lá eu sabia k o nosso elevador era ao pé do Viva Fit; 2º a probabilidae de darmos de caras com um (Filho da M**) segurança do Pingo Doce era máxima.

E eis k estamos as 2, a subir o tapete rolante de acesso ao espaço comercial do Pingo Doce da Bela Vista, já depois da 1 da manhã, com as luzes kuase todas apagadas. Imagem bonita, já de si. Mas decidimos tornar a coisa memorável dizendo coisas brilhantes como: Pshhhhttt, pshhhhtttttt..... Tá aí alguém??? Faxavorrrrrrrr.....????

A última coisa k keríamos era sermos tomadas como assaltantes e darmos de caras com uma ekipe swat k tinha sido chamada ao local.

.

Juro k atravessámos  o Pingo Doce de ponta a ponta e ninguém aparecia. A hipótese do corpo de intervenção, começava a ganhar espaço na mha mente e distorcida como ela é, eu já  imaginava os holofotes a acenderem todos ao mesmo tempo e nós a darmos de caras com um monte de gajos de armas apontadas, enkto nos altifalantes de ouviria um alegre: Venha ao Pingo Doce de Janeiro a Janeiro, o preço é sempre baixo no Natal e Ano Inteiro.

 

Anyway.... encontrámos o Viva Fit, encontrámos o acesso ao parqueamento, encontrámos o carro. Só n encontrámos o Panel***** do segurança do Pingo Doce.

A mha amiga, kdo encontrámos o carro lá rosnou um: Entra depressa e tranca as portas mas depois de ouvir 2 músicas de Bon Jovi e de se encontrar no exterior, recuperou o seu estado normal.

Anyway....

Agora que recordei esta aventura fikei com pena de n ter trazido akela mesa e cadeiras de jardim expostas na Feira de Verão do Pingo Doce. Agora davam-me jeito aki na varanda.

 

Estrunfina às 15:14
Link | Comentar AKI
3 comentários:
De Hugo S. a 4 de Agosto de 2011 às 13:59
Aconselho vivamente o filme "P2". Trailer: http://www.imdb.com/video/imdb/vi3350266137/


De Estrunfina a 4 de Agosto de 2011 às 16:52
Man, tinha tido um AVC se conhecesse este filme!!Fuck!!!


De Saltita a 4 de Agosto de 2011 às 21:41
LOL


Comentar post

Últimas Estrunfinices

OBRIGADA!!!

Por fin...

Catarse!!!

Nem mais!

Há coisas do caraitas!!!

4655 Dias de TI

RESPECT!!

A primeira aula da manhã

Suspiro FUNDO

Quer-me cá parecer que...

Baú das Estrunfinices

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Aldeia dos Estrunfes

O Divino em MIM

 

A MINHA FILHA.  O calor do sol a keimar o corpo num dia de praia. Um mergulho de mar ao luar.  Os sorrisos.  Morangoska granizada. Akela música, no momento certo.  Andar descalça sobre a relva.  O cheiro da terra molhada.  Dream Team Forever Marés vivas num dia de Inverno.  O nascer de um novo dia.   Akele olhar.  Chamusca.  Pego Escuro. Correr na praia e espantar as gaivotas.  Um sussurro k faz bater forte o coração.  O suspiro da minha filha kdo dorme.  A saudade. Gargalhadas.  A gargalhada dela.  Licores.  Avistar Lisboa da Ponte 25 de Abril.  Gelado de Dolce de Leche.  Os ABRAÇOS k transbordam a alma.  O microfone. Quando os meus alunos "Conseguem".  Andar de mão dada. Cócegas.  "AMO-TE".  Petiscadas.  A atracção.  Ilha deserta.  Sentir a minha filha dentro de mim.  Dançar.  Pasteis de Nata.  O carinho de ex-alunos. O silêncio.  O céu estrelado de uma noite quente no Alentejo.  As minis à varanda, a ver o mar. DREAM TEAM FOREVER.  O carinho da família.  Banho de mar "em pêlo".  As bolachas da mana.  A fogueira da Praia Verde.  Ver a minha filha aprender algo novo. Porto Novo.  Rir até chorar. Serra de Sintra.  Os primeiros passinhos.  Ver raios de sol "furarem" o céu nublado.  AMIG@S.  Ouvir o bater do coração.  Olhar nos olhos.  Vimeiro.  Uma massagem.  Cheirinho a casa limpa.  Golo de Portugal. O Guadiana.  Orgasmo.  Ver o pôr-do-sol sabendo k ele nasce noutro sítio ao mesmo tempo.  Amamentar.  O céu azul.  Noite quente à beira Tejo.  Papoilas.  Cheiro a maresia.  Sardinhas assadas.  Alcançar.  O brilho do sol reflectido na água.  Gaivotas.  Fazer amor na praia.  O cheirinho k fica na roupa dela .  Acordar.  Fazer "Koys" enroscadinha a ela debaixo do edredon.  Cataplana de Lagosta.  A minha filha bébé adormecer sobre o meu peito enkto mexia na mha orelha.  Lua Cheia.  Panquecas às 3 da manhã.  O Cristo Rei.  O cheiro da pele depois de fazer amor.  A casca do pessego.  A "minha" estrela.  O toke. Pistacios.  Correr com ela na praia.  As boas conversas.  Girassóis.  Concertos dos Bon Jovi. Chorar até tirar o peso do peito.  Cantar.  Coca-cola.  Rezar.  Guincho. Todas as "Good Nights".  Margarita de morango a meio da tarde na esplanada do Siesta.  Frio na barriga. Orgulho.   Dormir numa cama feita de lavado.  Beijo com língua.  Golo do Benfica.  Uma garrafa de Grandjó geladinha.  A primavera no Alentejo.  Lareira.  Póvoa Dão.  Voar.  A carta certa num jogo de Poker.  Jantar à luz das velas.  Caracóis.  Ganhar no último minuto.  Uma viola, uns acordes e amigos. Beijos no pescoço.  O 1º "Mamã".  Ver a balança a baixar.  Um cigarro ao luar.  Cheirar protector solar no Inverno.  Bolas de sabão. Fazer mergulho.  Trovoada de Verão numa noite à beira mar.  O 1º beijo.  Banho de espuma e pétalas, música certa e luz de velas. Dormir a sesta.  Lisboa à noite vista do ar.  Ramos de rosas.  Ferreira.  O sabor da água salgada na pele.  Ouvi.la cantar a plenos pulmões quando vai à pendura na mota. O vôo da cegonha.  Os jogos em "Miami Beach".  APRENDER.

 

 

 

blog1