Segunda-feira, 13 de Junho de 2011

Os Santos

E lá passou um fds XL p alguns, XXL p outros...

Tenho a sensação que passei estes dias hibernada.

Estou nakele modo k já reconheço e k, embora n tenha agora motivo p andar cansada parece k o corpo lentamente vai relaxando da tensão vivida e acumulada ao longo dos últimos tempos. À medida k vou relaxando, sinto k tenho alturas em k consigo adormecer até encostada a um poste (e isto já me aconteceu, efectivamente) Este fds foi basicamente assim.

Dormi, dormitei e passei pelas brasas. Sem filha, sem horas e com poucos compromissos assumidos foi um fartote.

Tb me sinto em modo "António Variações" ké como kem diz estou bem onde n estou, kero ir onde n vou. Talvez n seja tanto assim mas definitivamente tem sido difícil p mim tomar decisões tão básicas como o k comer e onde ir.

Haja a felicidade de ter kem me oriente nestas fases.

A ida aos santos esteve p ser de mil e uma maneiras diferentes.  Várias propostas, todas com um problema comum: era p os arraiais de Lisboa.

Em toda a minha vida fui 2 vezes comemorar os Santos Populares para Lisboa.

Da primeira vez, Alfama, vi-me num cenário grotesco em que parecia estar a sair de um Estádio de Futebol ou de um Rock in Rio mas de forma interminável, ou seja, nunca mais chegava ao exterior. Não tive kk poder de decisão sobre o sítio p onde ía e fui p onde a multidão me arrastou.

Da 2ª vez, a aventura começou no Marquês de Pombal e acabou p os lados de Sta Apolónia, depois de uma passagem pelo Castelo e pela Sé.

Não foi tão mau como Alfama, é verdade, mas gravei na memória o meu estado esfaimado e o desespero de não encontrar um sítio onde me pudesse sentar a comer umas sardinhas.

Assim sendo, n sou fã de ir "pós santos" como a maioria do "meu" pessoal vai.

Mas gosto dos Santos, do chiero a sardinha assada, dos bailaricos, dos manjericos, dos Fanãs e dos Cajós, dos gritos de "Alfama é lindaaaaaaaaaaa" e dos "Yeyeye a Mouraria é k é" e daí vem o dilema.

Dps de mto engonhanço lá saí eu de casa.

Primeira tentativa, Carnide. Didn't worked. Lugar pó carro só no Clube de Judas (como diz a filha) e não me apeteceu.

2ª tentativa - Benfica. Eu sou do tempo em k Benfica ficou em 2º lugar nas marchas. Fui aos sítios onde me lembrava de haver os melhores arraiais e não encontrei nada. Sim, já lá não ía desde os tempos do secundário mas, ainda assim, fikei desapontada por perceber k Santos em Benfica já eram.

Em desespero de causa rumei à minha terra e à colectividade que me viu nascer para a prática desportiva: a mítica, a inigualável, a fabulástica União e Progresso da Venda Nova mais conhecida por UPVN. A musikinha soava, as luzinhas, os balões e os arkinhos lá estavam. Longe do aglomerado dos velhos tempos mas podiam-se ver várias estirpes de Cajós e Fanãs e populavam as Carlas Vánessas e as  Brunas Sóráias.

Carrinho estacionado nem a 100m e o regresso às origens.

Arranjei mesa num ápice, comi as sardinhas (confirma-se - estão uma bela trampa) e a bifana no pão e fui admirar esse grande artista cujo nome tenho mesmo muita pena de n ter retido e k n só cantava mas encantava (pelo menos a mim) com a sua forma sofrida de cantar.

A zona de baile era de ir às lágrimas com tanto cromo k por lá andava. Fikei a pensar seriamente em voltar lá p os bailaricos de reformados que, fikei a saber, se fazem todas as 4ªs, sábados e domingos contando com artistas de renome como é o caso de

 

 .

 

Anyway, ainda me lancei à aventura na pista de dança num belo de um medley que kuase me levou às lágrimas tantos eram os sucessos mas rapidamente percebi que por ali tinha que manter bolinha baixa e não me armar muito ao pingarelho que há kem leve esta coisa dos bailes muito a sério e tenha perfeitas armas secretas nos seus passos de dança.

 

Kiz imortalizar esse grande palco e esse grande artista k abrilhantou de forma inigualável a minha noite e, assim sendo, deixo aki essa visão estonteante. Kual Lady gaga, Kual Madonna, kual Tony Bus... metam os olhos nisto e aprendam o que é preciso para ter um grande palco

 

 ...sim, só é preciso uma carrinha de caixa aberta.

 

Ri, kuase até às lágrimas e curti k nem uma maluca e isto tudo sem me stressar nem um bocadinho e sem levar um único empurrão.

 

Balanço: Largamente positivo!!

Estrunfina às 19:35
Link | Comentar AKI
2 comentários:
De clara a 14 de Junho de 2011 às 10:32
o que me ri a ler isto! Mas triste fiquei por perceber que os Santos tão "nas lonas" em alguns pontos de Lisboa, um abraço


De Estrunfina a 15 de Junho de 2011 às 00:20
Podem ter mudado de poiso mas, quem organizava a Marcha de Benfica era o Fófó e, passei lá à porta e nem musica se ouvia.


Comentar post

Últimas Estrunfinices

OBRIGADA!!!

Por fin...

Catarse!!!

Nem mais!

Há coisas do caraitas!!!

4655 Dias de TI

RESPECT!!

A primeira aula da manhã

Suspiro FUNDO

Quer-me cá parecer que...

Baú das Estrunfinices

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Aldeia dos Estrunfes

O Divino em MIM

 

A MINHA FILHA.  O calor do sol a keimar o corpo num dia de praia. Um mergulho de mar ao luar.  Os sorrisos.  Morangoska granizada. Akela música, no momento certo.  Andar descalça sobre a relva.  O cheiro da terra molhada.  Dream Team Forever Marés vivas num dia de Inverno.  O nascer de um novo dia.   Akele olhar.  Chamusca.  Pego Escuro. Correr na praia e espantar as gaivotas.  Um sussurro k faz bater forte o coração.  O suspiro da minha filha kdo dorme.  A saudade. Gargalhadas.  A gargalhada dela.  Licores.  Avistar Lisboa da Ponte 25 de Abril.  Gelado de Dolce de Leche.  Os ABRAÇOS k transbordam a alma.  O microfone. Quando os meus alunos "Conseguem".  Andar de mão dada. Cócegas.  "AMO-TE".  Petiscadas.  A atracção.  Ilha deserta.  Sentir a minha filha dentro de mim.  Dançar.  Pasteis de Nata.  O carinho de ex-alunos. O silêncio.  O céu estrelado de uma noite quente no Alentejo.  As minis à varanda, a ver o mar. DREAM TEAM FOREVER.  O carinho da família.  Banho de mar "em pêlo".  As bolachas da mana.  A fogueira da Praia Verde.  Ver a minha filha aprender algo novo. Porto Novo.  Rir até chorar. Serra de Sintra.  Os primeiros passinhos.  Ver raios de sol "furarem" o céu nublado.  AMIG@S.  Ouvir o bater do coração.  Olhar nos olhos.  Vimeiro.  Uma massagem.  Cheirinho a casa limpa.  Golo de Portugal. O Guadiana.  Orgasmo.  Ver o pôr-do-sol sabendo k ele nasce noutro sítio ao mesmo tempo.  Amamentar.  O céu azul.  Noite quente à beira Tejo.  Papoilas.  Cheiro a maresia.  Sardinhas assadas.  Alcançar.  O brilho do sol reflectido na água.  Gaivotas.  Fazer amor na praia.  O cheirinho k fica na roupa dela .  Acordar.  Fazer "Koys" enroscadinha a ela debaixo do edredon.  Cataplana de Lagosta.  A minha filha bébé adormecer sobre o meu peito enkto mexia na mha orelha.  Lua Cheia.  Panquecas às 3 da manhã.  O Cristo Rei.  O cheiro da pele depois de fazer amor.  A casca do pessego.  A "minha" estrela.  O toke. Pistacios.  Correr com ela na praia.  As boas conversas.  Girassóis.  Concertos dos Bon Jovi. Chorar até tirar o peso do peito.  Cantar.  Coca-cola.  Rezar.  Guincho. Todas as "Good Nights".  Margarita de morango a meio da tarde na esplanada do Siesta.  Frio na barriga. Orgulho.   Dormir numa cama feita de lavado.  Beijo com língua.  Golo do Benfica.  Uma garrafa de Grandjó geladinha.  A primavera no Alentejo.  Lareira.  Póvoa Dão.  Voar.  A carta certa num jogo de Poker.  Jantar à luz das velas.  Caracóis.  Ganhar no último minuto.  Uma viola, uns acordes e amigos. Beijos no pescoço.  O 1º "Mamã".  Ver a balança a baixar.  Um cigarro ao luar.  Cheirar protector solar no Inverno.  Bolas de sabão. Fazer mergulho.  Trovoada de Verão numa noite à beira mar.  O 1º beijo.  Banho de espuma e pétalas, música certa e luz de velas. Dormir a sesta.  Lisboa à noite vista do ar.  Ramos de rosas.  Ferreira.  O sabor da água salgada na pele.  Ouvi.la cantar a plenos pulmões quando vai à pendura na mota. O vôo da cegonha.  Os jogos em "Miami Beach".  APRENDER.

 

 

 

blog1