Sábado, 9 de Abril de 2011

Mãe, Prof e Encarregada de Educação - Uff k trabalheira

Uma gaja despe e veste fardas com uma brutal rapidez que às vezes fica tonta.

Ontem a mãe misturou-se com a prof e, depois de um longo período de aulas em que forma constantes os pedidos para ir comigo para o trabalho, eu cedi. Ela já não tinha aulas ontem, eu teria umas aulas mais lúdicas e de auto-avaliação. Levei-a.

Passámos o dia juntas e ela até brilhava de tão contente.

Achei engraçada a forma como se vestiu. A minha filha é muito mais marikinhas / apaneleirada quando está no pai do que quando está comigo.

Não estou muito preocupada pk sei k n a limito muito em termos de roupa. aliás, para os meus parâmetros e gostos pessoais, tenho a consciência que a ela não lhe faltam saias e vestidos no roupeiro. Também não tenho por hábito limitá-la nas coisas da vestimenta. Devíamos estar em Março quando ela me apareceu à frt p irmos ao parque, vestida de calções e camisola de mangas cavas. Limitei-me a dizer que ela ía ter frio e a esperar na varanda que eu acabasse de me vestir. 5 minutos depois de estar na varanda entrou e dise k era melhor vestir alguma coisinha mais quentinha.

Anyway... ontem estava muito gira e muito prática e até decidiu levar uns óculos de sol para ter aqueele efeito "Tcharam".

À semelhança do k acontece sempre k vem cmg p a escola, montes de gente (alunos, colegas, funcionários) pergunta, se ela é mha filha. E ela lá sorri, toda inchada. Desta vez optei por dizer a todos os miudos k ela n era mha filha mas k a tinha encontrado num caixote e tinha ficado com ela pk tinha tido muita pena. Ela sorria, sem perder o orgulho mas depois de algumas vezes olhou assim meio de soslaio p mim, com um sorriso no canto da boca e um ar de "Oh please!!" e exclama um: Deves achar que és muito engraçada, deves!!". E eu senti uma ternura tão grande dentro do meu peito pk me revi tanto nakele jeito dela e pk a senti tão MINHA filha, tão EU.

Iria ser muito difícil p mim ter uma filha sem sentido de humor. Mas ela tem-no e refinadíssimo.

 

Anyway... 

Lá esteve ela e acho que fica sempre assim meio hipnotizada kdo me vê a dar aulas. Ontem, pk a altura se prestava a isso, houve conversa com os alunos. O discurso de definir objectivos e trabalhar p os alcançar. E a necessidade de se auto-motivarem e cumprirem com as suas responsabilidades etc, etc, etc... E ela ali estava, a ouvir-me dar nas orelhas de muitos meninos, a ouvir-me ser exigente também com eles...

Um dia ela vai perceber o quanto isso é amor e preocupação. I hope...

 

Depois viémos para casa e fizémos o almoço. Enkto eu fazia o resto ela "migou" um tomatinho e temperou-o com sal, azeite, oregãos, nozes e....

umas migalhinhas de bolachas de água e sal (foi o seu toke pessoal). Soube muito muito bem.

 

Depois de almoço, um koy a ver

 

 

 

e depois foi altura de ir à reunião do colégio como encarregada de educação.

 

MUITO BOM a Língua Portuguesa e a Estudo do Meio e BOM a matemática. Não só no sentido de humor mas tb nas capacidades intelectuais ela puxou a mãe {#emotions_dlg.sarcastic}. Saí de lá mega orgulhosa e satisfeita embora não tenha extravazado por aí além pk, kero k sinta k isto é exactamente o k se espera dela.

 

Ontem foi um dia muito bom e já precisávamso as 2 de um dia assim, apaixonado, de mãe e de filha!

Estrunfina às 11:26
Link | Comentar AKI

Últimas Estrunfinices

OBRIGADA!!!

Por fin...

Catarse!!!

Nem mais!

Há coisas do caraitas!!!

4655 Dias de TI

RESPECT!!

A primeira aula da manhã

Suspiro FUNDO

Quer-me cá parecer que...

Baú das Estrunfinices

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Aldeia dos Estrunfes

O Divino em MIM

 

A MINHA FILHA.  O calor do sol a keimar o corpo num dia de praia. Um mergulho de mar ao luar.  Os sorrisos.  Morangoska granizada. Akela música, no momento certo.  Andar descalça sobre a relva.  O cheiro da terra molhada.  Dream Team Forever Marés vivas num dia de Inverno.  O nascer de um novo dia.   Akele olhar.  Chamusca.  Pego Escuro. Correr na praia e espantar as gaivotas.  Um sussurro k faz bater forte o coração.  O suspiro da minha filha kdo dorme.  A saudade. Gargalhadas.  A gargalhada dela.  Licores.  Avistar Lisboa da Ponte 25 de Abril.  Gelado de Dolce de Leche.  Os ABRAÇOS k transbordam a alma.  O microfone. Quando os meus alunos "Conseguem".  Andar de mão dada. Cócegas.  "AMO-TE".  Petiscadas.  A atracção.  Ilha deserta.  Sentir a minha filha dentro de mim.  Dançar.  Pasteis de Nata.  O carinho de ex-alunos. O silêncio.  O céu estrelado de uma noite quente no Alentejo.  As minis à varanda, a ver o mar. DREAM TEAM FOREVER.  O carinho da família.  Banho de mar "em pêlo".  As bolachas da mana.  A fogueira da Praia Verde.  Ver a minha filha aprender algo novo. Porto Novo.  Rir até chorar. Serra de Sintra.  Os primeiros passinhos.  Ver raios de sol "furarem" o céu nublado.  AMIG@S.  Ouvir o bater do coração.  Olhar nos olhos.  Vimeiro.  Uma massagem.  Cheirinho a casa limpa.  Golo de Portugal. O Guadiana.  Orgasmo.  Ver o pôr-do-sol sabendo k ele nasce noutro sítio ao mesmo tempo.  Amamentar.  O céu azul.  Noite quente à beira Tejo.  Papoilas.  Cheiro a maresia.  Sardinhas assadas.  Alcançar.  O brilho do sol reflectido na água.  Gaivotas.  Fazer amor na praia.  O cheirinho k fica na roupa dela .  Acordar.  Fazer "Koys" enroscadinha a ela debaixo do edredon.  Cataplana de Lagosta.  A minha filha bébé adormecer sobre o meu peito enkto mexia na mha orelha.  Lua Cheia.  Panquecas às 3 da manhã.  O Cristo Rei.  O cheiro da pele depois de fazer amor.  A casca do pessego.  A "minha" estrela.  O toke. Pistacios.  Correr com ela na praia.  As boas conversas.  Girassóis.  Concertos dos Bon Jovi. Chorar até tirar o peso do peito.  Cantar.  Coca-cola.  Rezar.  Guincho. Todas as "Good Nights".  Margarita de morango a meio da tarde na esplanada do Siesta.  Frio na barriga. Orgulho.   Dormir numa cama feita de lavado.  Beijo com língua.  Golo do Benfica.  Uma garrafa de Grandjó geladinha.  A primavera no Alentejo.  Lareira.  Póvoa Dão.  Voar.  A carta certa num jogo de Poker.  Jantar à luz das velas.  Caracóis.  Ganhar no último minuto.  Uma viola, uns acordes e amigos. Beijos no pescoço.  O 1º "Mamã".  Ver a balança a baixar.  Um cigarro ao luar.  Cheirar protector solar no Inverno.  Bolas de sabão. Fazer mergulho.  Trovoada de Verão numa noite à beira mar.  O 1º beijo.  Banho de espuma e pétalas, música certa e luz de velas. Dormir a sesta.  Lisboa à noite vista do ar.  Ramos de rosas.  Ferreira.  O sabor da água salgada na pele.  Ouvi.la cantar a plenos pulmões quando vai à pendura na mota. O vôo da cegonha.  Os jogos em "Miami Beach".  APRENDER.

 

 

 

blog1