My Moments
Loading...
Click here to create your own QuitSmokingCounter.com
Terça-feira, 23 de Setembro de 2014

Uma semana do demo

Início de aulas para mãe.

Início de aulas na escola nova para filha.

1ª semana de novo membro familiar cá em casa.

Pesadelos.

Só consegui começar a correr na 5ª feira mas compensei correndo 5ª, 6ª e sáb e jogando 6 sets de beach volley no sáb após a corrida de 6 Km.

2ªf, ubi na balança confiante, sabendo k n tinha asneirado grd coisa em termos alimentares... + 2 Kgs

 

FDP do STRESS!!! É mm verdade!! O cab*** engorda por si só!!

Mais um incentivo a ir experimentar a meditação. Estou kuase, kuase.

 

 

PS - A parte boa é k, aliviando o stress e tendo juízo o peso desaparece mais rápido k o costume (1,5Kg já foi). A parte má é que kdo se sobe na balança e se vê + 2Kgs sem se ter feito nada por isso, a vontade que dá é: FUCK IT!! Vou comer uma caxupa e um santinni com chantilly extra.

Estrunfina às 09:52
Link | Comentar AKI
Domingo, 14 de Setembro de 2014

Apresentações feitas...

Escola pública, aí vai ela!!

 

 

 

PS - Estou quase a fazer xixi nas cuecas de tão stressada que estou sem poder aparentar estar.

Estrunfina às 10:20
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)

A família cresceu

 

Esta é a Lola. 

A Lola foi um sonho tornado realidade. Confesso que para ambas. 

O único motivo realmente relevante que me fez não ter um cão, até agora, foi o trauma com que fiquei quando tive que levar a minha amigona de 14 anos para eutanasiar. Até hoje, e por muito que choque alguém com o que vou dizer, não sofri a perda de mais ninguém que me tenha feito sofrer tanto. A minha amigona, nasceu em minha casa e viveu comigo 14 anos, dos meus 12 aos meus 26 anos.

Sim, é verdade, sujam a casa com pelos (uns mais que outros).

Sim é verdade, antes de estarem treinados, deixam xixis e cócós espalhados pela casa.

Sim é verdade, para que o ponto anterior não aconteça, tenho que me comprometer com uma rotina que não se compactua com mudanças súbitas de planos e que implica um maior planeamento e gestão de recursos,na hora de passar um fds fora, fazer uma escapadinha ou ir de férias.

Sim, faça chuva ou faça sol, seja muito cedo ou muito tarde, ela terá que ir passear à rua e isso tem implicações na nossa rotina diária (principalmente e, mais cedo ou mais tarde, maioritariamente, na minha).

Existem um sem número de razões para não ter um cão e até este Verão tinha-me agarrado a todas elas para não ter.

Quis o destino que a minha irmã adotasse em sua casa 2 cães (macho e fêmea) de raça Teckel que acasalaram e tiveram uma ninhada. Se quando foram adotados bébés pela minha irmã, já fiquei derretida, quando soube que a fêmea estava grávida já entrei em modo: "Ai mãe, ai mãe"

A minha boca não se abriu até saber que já só um deles estaria disponível para venda / adoção. 

Depois de mostrar uma eventual disponibilidade para ceder aos desejos e constantes pedidos da minha filha (intensificados desde que viu a ninhada, mesmo dizendo-lhe que aqueles já todos tinham dono), o processo desenrolou-se e foi com enorme ansiedade e expetativa que preparei a chegada dela.

Se não abichanei com a chegada da mha filha a verdade é que estou paneleirérrima com a cadela. 

Para ela foi uma surpresa ao nível da viagem à Disney. Foi uma verdadeira loucura chegar a casa e ouvir ganir por trás da porta da cozinha.

A mãe, ficou cheia de humidade nos olhos e ela, p além da humidade nos olhos, ficou com humidade nas pernas pk com todo akele entusiasmo a bicha não se aguentou e largou uns pinguinhos nas calças de ganga.

Nada na vida me reconforta ou faz mais feliz do que ver aquele estado de felicidade na minha filha. Já temos mais um momento inesquecível para recordar.

Pela positiva tenho que reconhecer que está a ser uam aprendizagem brutal para a minha filha no que toca a educar. Sei que, ensinar como se educa a cadela vai ser quase tão importante como o exemplo da educação que lhe dou. Estou a dar-lhe, não só a educação, mas a ensinar-lhe estratégias diversificadas para lá chegar e ela vai ver, a curto prazo, os resultados da aplicação dessas estratégias. Muito positivo MESMO!!

So far, saldo largamente posit6ivo. Certamente n tardarão os posts em k a Lola passará a ser, a "estúpida da cadela" mas, temso tempo...

 

Estrunfina às 08:21
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)
Segunda-feira, 8 de Setembro de 2014

Niver

Mais um...mega abençoado. Sou tão felizarda!!

Estrunfina às 22:54
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)

Um testemunho. o MEU

Há 1 ano atrás iniciei uma jornada gigante a que já me havia proposto 2 meses antes. 
Acredito que a vida é feita de ciclos. As circunstância da vida são infinitas e o controle que temos sobre ela nunca é total. No entanto, temos essa capacidade mágica que é ter o poder de decisão e, como li algures, "nada é mais forte que a mente humana".
No entanto, a mente humana, sendo soberana, acreditando até que isso é uma valiosa qualidade, é frequentemente indiferente à opinião alheia.
Durante cerca de 8 anos da minha vida, decidi permitir-me a tudo. Os motivos não interessam para o propósito desta publicação. O importante mesmo é que decidi usufruir em pleno de tudo aquilo que me dava prazer e conforto.
Comer, beber e dedicar-me frequentemente ao "dolce fare niente" foi uma constante e, atente-se que todas estas coisas me continuam a dar um prazer imenso. No entanto, à semelhança do que acontece com todas as escolhas que fazemos na vida, existem consequências e as consequências foram o aumento considerável de peso e a perda de energia e vigor físico. Desenganem-se aqueles que pensam que houve perda de saúde. Até ao momento em que decidi desafiar-me, continuava bastante saudável, não apresentando nenhum dos problemas normalmente associados ao aumento de peso e sedentarismo.
No entanto, quando me vi na fotografia da esquerda (tirada em Julho de 2013), algo em mim despertou a vontade de mudar de escolhas. Não foram as chamadas de atenção dos amigos nem da família, mto menos as chamadas de atenção ou comentários de gente cuja opinião não me interessava para absolutamente nada e que não sabem o quão desapropriado é chamar a atenção de alguém para o seu aspeto físico (seja ele peso, corte de cabelo, depilação ou whatever... O espelho sempre foi meu amigo e posso até dizer que já houve uma altura na minha vida em que o peso que hoje tenho me fez sentir bem mais gorda que o peso que tinha há 1 ano atrás.
Anyway.... a foto foi o "gatilho", @s amigos o amparo e incentivo.
Tive e continuo a ter acompanhamento médico mas desenganem-se os que julgam que uma mudança destas se consegue sem um sacrifício gigantesco, privações drásticas e uma total alteração dos hábitos de vida.
Hoje em dia já me permito ceder a algumas tentações de quando em vez mas sei o quanto tenho que compensar essas minhas fraquezas.
Hoje provavelmente não sou mais feliz do que era. Continuo a achar-me igualmente bonita e quando olho ao espelho, por muito que isto espante, continuo a ver a mesma imagem que via há 1 ano atrás.
No entanto, tenho a noção que a Estrunfina é a miúda da direita e não a miúda da esquerda e que, embora eu veja o mesmo no espelho, os outros, incluindo a mha filha, me vêem de forma diferente. 
Serve a presente publicação para contar a minha história e, se isso inspirar 1 pessoa que seja a tentar fazer melhor, a coisa já valeu a pena ser publicada.

 

 

 

PS - A foto da dta foi tirada na passada sexta feira e tenho vestidos os calções e a camisola que a mha filha foi comprar sózinha para me oferecer porque era o meu aniversário. Babaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

 

Estrunfina às 19:52
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)
Sexta-feira, 5 de Setembro de 2014

39 Looks good on ME

Estrunfina às 01:35
Link | Comentar AKI

Creative Commons License
Estrunfinices by Estrunfina is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

Últimas Estrunfinices

OBRIGADA!!!

Por fin...

Catarse!!!

Nem mais!

Há coisas do caraitas!!!

4655 Dias de TI

RESPECT!!

A primeira aula da manhã

Suspiro FUNDO

Quer-me cá parecer que...

Baú das Estrunfinices

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Aldeia dos Estrunfes

O Divino em MIM

 

A MINHA FILHA.  O calor do sol a keimar o corpo num dia de praia. Um mergulho de mar ao luar.  Os sorrisos.  Morangoska granizada. Akela música, no momento certo.  Andar descalça sobre a relva.  O cheiro da terra molhada.  Dream Team Forever Marés vivas num dia de Inverno.  O nascer de um novo dia.   Akele olhar.  Chamusca.  Pego Escuro. Correr na praia e espantar as gaivotas.  Um sussurro k faz bater forte o coração.  O suspiro da minha filha kdo dorme.  A saudade. Gargalhadas.  A gargalhada dela.  Licores.  Avistar Lisboa da Ponte 25 de Abril.  Gelado de Dolce de Leche.  Os ABRAÇOS k transbordam a alma.  O microfone. Quando os meus alunos "Conseguem".  Andar de mão dada. Cócegas.  "AMO-TE".  Petiscadas.  A atracção.  Ilha deserta.  Sentir a minha filha dentro de mim.  Dançar.  Pasteis de Nata.  O carinho de ex-alunos. O silêncio.  O céu estrelado de uma noite quente no Alentejo.  As minis à varanda, a ver o mar. DREAM TEAM FOREVER.  O carinho da família.  Banho de mar "em pêlo".  As bolachas da mana.  A fogueira da Praia Verde.  Ver a minha filha aprender algo novo. Porto Novo.  Rir até chorar. Serra de Sintra.  Os primeiros passinhos.  Ver raios de sol "furarem" o céu nublado.  AMIG@S.  Ouvir o bater do coração.  Olhar nos olhos.  Vimeiro.  Uma massagem.  Cheirinho a casa limpa.  Golo de Portugal. O Guadiana.  Orgasmo.  Ver o pôr-do-sol sabendo k ele nasce noutro sítio ao mesmo tempo.  Amamentar.  O céu azul.  Noite quente à beira Tejo.  Papoilas.  Cheiro a maresia.  Sardinhas assadas.  Alcançar.  O brilho do sol reflectido na água.  Gaivotas.  Fazer amor na praia.  O cheirinho k fica na roupa dela .  Acordar.  Fazer "Koys" enroscadinha a ela debaixo do edredon.  Cataplana de Lagosta.  A minha filha bébé adormecer sobre o meu peito enkto mexia na mha orelha.  Lua Cheia.  Panquecas às 3 da manhã.  O Cristo Rei.  O cheiro da pele depois de fazer amor.  A casca do pessego.  A "minha" estrela.  O toke. Pistacios.  Correr com ela na praia.  As boas conversas.  Girassóis.  Concertos dos Bon Jovi. Chorar até tirar o peso do peito.  Cantar.  Coca-cola.  Rezar.  Guincho. Todas as "Good Nights".  Margarita de morango a meio da tarde na esplanada do Siesta.  Frio na barriga. Orgulho.   Dormir numa cama feita de lavado.  Beijo com língua.  Golo do Benfica.  Uma garrafa de Grandjó geladinha.  A primavera no Alentejo.  Lareira.  Póvoa Dão.  Voar.  A carta certa num jogo de Poker.  Jantar à luz das velas.  Caracóis.  Ganhar no último minuto.  Uma viola, uns acordes e amigos. Beijos no pescoço.  O 1º "Mamã".  Ver a balança a baixar.  Um cigarro ao luar.  Cheirar protector solar no Inverno.  Bolas de sabão. Fazer mergulho.  Trovoada de Verão numa noite à beira mar.  O 1º beijo.  Banho de espuma e pétalas, música certa e luz de velas. Dormir a sesta.  Lisboa à noite vista do ar.  Ramos de rosas.  Ferreira.  O sabor da água salgada na pele.  Ouvi.la cantar a plenos pulmões quando vai à pendura na mota. O vôo da cegonha.  Os jogos em "Miami Beach".  APRENDER.

 

 

 

blog1