Quinta-feira, 30 de Maio de 2013

É, é isso... se calhar

Well you only need the light when it’s burning low
Only miss the sun when it’s starts to snow
Only know your love her when you let her go
Only know you’ve been high when you’re feeling low
Only hate the road when you’re missin’ home
Only know your love her when you’ve let her go
And you let her go

 

Staring at the bottom of your glass
Hoping one day you will make a dream last
The dreams come slow and goes so fast
You see her when you close your eyes
Maybe one day you will understand why
Everything you touch all it dies

 

But you only need the light when it’s burning low
Only miss the sun when it’s starts to snow
Only know your love her when you’ve let her go
Only know you’ve been high when you’re feeling low
Only hate the road when you’re missin’ home
Only know your love her when you’ve let her go

 

Staring at the ceiling in the dark
Same ol’ empty feeling in your heart
Love comes slow and it goes so fast
Well you see her when you fall asleep
But to never to touch and never to keep
Because you loved her to much
And you dive too deep

 

Well you only need the light when it’s burning low
Only miss the sun when it’s starts to snow
Only know your lov her when you’ve let her go
Only know you’ve been high when you’re feeling low
Only hate the road when you’re missin’ home
Only know your love her when you’ve let her go
And you let her go

 

Ooooo ooooo oooooo
And you let her go
Ooooooo ooooo ooooo
Well you let her go

 

Cause you only need the light when it’s burning low
Only miss the sun when it’s starts to snow
Only know your love her when you’ve let her go
Only know you’ve been high when you’re feeling low
Only hate the road when you’re missin’ home
Only know your love her when you’ve let her go

 

Cause you only need the light when it’s burning low
Only miss the sun when it’s starts to snow
Only know your love her when you’ve let her go
Only know you’ve been high when you’re feeling low
Only hate the road when you’re missin’ home
Only know your love her when you’ve let her go

 

And you let her go

: Let her go - Passenger
Estrunfina às 19:14
Link | Comentar AKI
Sábado, 25 de Maio de 2013

Quando as palavras nos encontram

"Ensinaram-me que tudo passa.

Hoje sei que só passa aquilo que não era importante..."

 




Estrunfina às 15:01
Link | Comentar AKI
Sexta-feira, 24 de Maio de 2013

...

As coisas vulgares que há na vida não deixam...

Estrunfina às 00:50
Link | Comentar AKI
Terça-feira, 21 de Maio de 2013

Ex-Fumadora?!

Não fumava há 2 anos e meio. Umas passinhas mtoooo esporádicas em noites bem regadas mas, das quais me arrependia de imediato pk o tabaco sabia-me mal.

Quando terminou o Porto-Benfica fumei um cigarro. Ao contrário do k esperava (dar 2 passas e deitar o cigarro fora), fumei-o de fio a pavio (até ao caramelo). Mandei a beata fora e n pensei mais no assunto.

Já há muito tempo que não pensava seker em fumar. Pensei nakele dia depois de meses e meses sem seker pensar em tabaco kto mais desejar fumar um cigarro.

Estranhamente, na semana a seguir de ter fumado esse cigarro, por 2 vezes tive vontade de fumar.

Os vícios são eternos. 

Tenho perfeita noção k num ápice voltaria a estar completa e novamente viciada.

Contei à mha filha k tinha fumado um cigarro. Perguntou muito aflita: "Não vais começar a fumar outra vez, pois n???"

 

Não filha, n vou. {#emotions_dlg.blink}

Estrunfina às 01:44
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)

Fascinada

Ana Moura e Rui Veloso no Casino de LX

 

Oh, you are in my blood like holy wine
You taste so bitter and so sweet
Oh I could drink a case of you, darling
And I would still be on my feet
Oh I would still be on my feet.
: Ana Moura - Case of You
Estrunfina às 01:33
Link | Comentar AKI
Segunda-feira, 20 de Maio de 2013

Em modo Sharky* - PFFFFFFFFFFFFFFFF

Cansada.

Desiludida.

Desapontada.

Triste.

 

 

 

Eu sei k sou benfiquista mas acho mesmo k é TPM e necessidade de férias.

 

* - Private joke

Estrunfina às 12:23
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)

A minha aventura no viaduto Duarte Pacheco*

* serei só eu a pensar uma cena porca ao ler este título???

 

Sempre ouvi dizer que a melhor forma de conhecer uma pessoa é po-la a jogar e a perder ou meta-la ao volante de um carro.

Considero-me tolerante na maioria dos casos mas, tenho notado que cada vez tenho menos paciência p as faltas de civismo e de educação.

Azelhices toda a gente faz. Distrações, toda a gente tem. Erros, toda a gente comete. Sabichões todos acabam por tentar ser num ou noutro momento e, eu já sou uma pacholas na maioria dos casos.

Mas há um coisa k me tira do sério: a filha da putice. Kdo eu cedo passagem a um sabichão que veio pela faixa da esquerda e se meteu à ultima da hora na saída da dta e o gajo n agradece, fico incomodada. Kdo um azelha, me obrigada a uma travagem de keimar meio pneu e nem a mãozinha levanta a pedir desculpa já sou menina p me arreliar ao de leve e dizer umas palavras de apreço ker ao azelha quer à família do/da azelha.

Mas quando p além de uma situação que coloca vidas em risco a pessoa ainda se arma em parva e começa a mandar vir cmg.... aiiii... aí a coisa começa a ter a sua "piada".

Esta coisa de virar motociclista acabou por acontecer por uma junção de fatores mas, essencialmente, o preponderante foi o factor económico e o kto eu poupo em gasolina todos os meses. Claro k os mais pessimistas me alertaram imediatamente p o facto de ser mais perigoso, p as kedas, p a inexperiência p o facto de ser doida por andar com a mha filha na mota. Sou OTIMISTA por natureza. P além disso, e apesar da imagem k transmito e k faço por transmitir, sou uma pessoa conscienciosa principalmente no k toca a aventuras mais "radicais". O que mais me assusta de facto, nesta coisa da mota, é cair numa estrada e ficar à mercê dos carros que nela andam. 

Na passada 4ª feira, seguia pela avenida do Viaduto Duarte Pacheco. Uma via inevitavelmente rápida, a descer. 

A mha motinha, apesar de modesta, numa via desse tipo pode atingir os 120 Km/h no entanto, eu deslocava-me a uns 90 km/h. Das 5 fixas da estrada, eu deslocava-me na 3ª, do meio, sendo a faixa mais à dta para quem vai para as Amoreiras uma vez que as outras 2 faixas da dta são de acesso à ponte e a Alcantara.

Pois k lá vou eu, "minding my own business" kdo do nada me sai disparado um carro da faixa da dta, assim de guinada mesmo, o que me obrigou a uma travagem considerável, com dto a traseira da mota a abanar e eu a ter que manter toda a calma do mundo do alto da mha expweriência tenrrinha.

Claro está k assim k retomei o ritmo cardíaco e tive discerenimento p isso, coloquei o dedo na buzina e deixei-o lá pousado. Ora nesta altura, o mínimo k eu esperaria era uma mãozinha levantada, pedindo desculpa pela azelhice ou pelo acontecimento. No entanto, o que tive foi uma aceleradela enraivecida em jeito de "tou-me a cagar p ti, buzina aí à vontade k já n me apanhas".

Verdade se diga, numa situação de auto-estrada, eu nunca mais a veria, certamente. Ali... darling... vais já amochar ali em baixo, pk o trânsito vai estar parado e eu já converso ctg. Bem dito e bem feito. TRânsito lento, lentinho, kuase parado. E eu fikei com a mota ao lado da janela da menina. Começando a esbracejar e a gritar apenas como forma de aliviar o meu stress pk duvido k ela seker ouvisse o k eu estava a dizer.

Nesta fase, o k esperava era k ela me ignorasse e eu ía danada a pensar nakela merda por mais 2 minutos e depois passava-me. Mas a menina era de uma Humanidade supreendente e decidiu guinar o volante, tentando pela 2ª vez abalroar-me a mota que seguia por esta altura a uns 5 km/h. Passei-me!!!

Coloquei a mota à frt do carro. Parei. Pus o descanso e dirigi-me a pé, até à janela da menina.

Estava exaltada, sim. Gritei, sim. Disse-lhe só k na próxima vez se lembrasse k eu tinha uma filha p criar e k se por causa dela tivesse ficado debaixo de um ou vários carros e morresse, a minha filha ficaria sem mãe. Perguntei se queria ter esse peso na consciência dela. Com ar arrogante, continuava a mandar vir e a dizer coisas k eu nem conseguia filtrar tamanha era a estupidez. Ao virar costas p me ir embora, bati com a mão no retrovisor dela e meti-o p dentro, sem o danificar.

Assim k me sento na mota p arrancar ela acelera o carro embatendo-me na mota e provocando uma guinada na zona lombra k, embora n tenha doido na altura, doeu nas 2 horas seguintes.

E foi assim, k pela primeira vez na mha vida, eu saí do meu veículo para ir agredir fisicamente outra pessoa. Fui até à janela dela, aberta, puxei o punho atrás (k, até tinha luva p eu n me magoar) e nakela fração de segundo em k ela se encolhe toda e o meu punho atinge o trombil eu pensei k n era akela pessoa. Sò lhe disse: Vou-me embora pk se eu começar vou desfazer-t eessa tromba toda e fui-me embora sem ver seker se a mota estava danificada, sem tirar a matrícula, sem nada...

Abomino violência. Abomino mesmo mas nessa noite acordei às 3 e tal da manhã e a única coisa em k pensava era k devia ter espetado uns valentes bananos nakela cara.

 

N sei k raio de juízo de valor dará um post deste género, nem seker estou mto preocupada com isso. Serve este post apenas p criar um bocadinho de consciência na estrada. Os motociclistas não são diferentes dos outros condutores e as regras devem aplicar-se de igual forma, independentemente do tipo de veículo com que nos cruzamos. No entanto, um simples toque entre 2 carros, que resulta apenas em chapa  amolgada, entre um carro e uma mota pode significar uma queda e atropelamento e, a gravidade disso pode ser muito maior que chapa amolgada.

 

Estrunfina às 11:19
Link | Comentar AKI
Sábado, 18 de Maio de 2013

Nota

Escrever o post da cena surreal no VIaduto Duarte Pacheco.

Estrunfina às 11:37
Link | Comentar AKI
Terça-feira, 14 de Maio de 2013

Venha lá mais uma

 

Sei o kto és duro de roer e o kto gostas de cá andar.

Confio em ti!

: Angel - Sarah Mclachlan
Estrunfina às 22:07
Link | Comentar AKI
Segunda-feira, 13 de Maio de 2013

DESABAFO...

...Para que o comum dos mortais tenha uma pequenina ideia do que se passa na escola atual
Vamos chamar-lhe Cajó mas poderia ser Fanã, Tó, Zé, Manel ou o que quisermos.
O Cajó tem 14 anos e está no 6º ano. Apesar de ter começado muito bem o ano letivo, a meio do 1º Período começou a faltar desmesuradamente porque preferia ficar a jogar à bola ou a fazer outras coisas do que ir às aulas. 
NO início do 2ºPeríodo, aplicaram-se as medidas corretivas, previstas na lei nos casos de excesso de faltas. O aluno cumpriu mas caso faltasse mais, ficaria em situação de retenção por faltas no 6º ano. Como, para além das faltas por ausência o aluno tinha dezenas de participações disciplinares porque, quando vai às aulas não faz nada e perturba o funcionamento das mesmas de forma a boicotá-las e não deixar que os colegas aprendam, a coisa não demorou a que o aluno ficasse em situação de retenção.
Pelo meio, ficou também a denúncia da situação à Comissão de Proteção de Menores que reuniu com o aluno e com os encarregados de educação. Nessa reunião, o aluno foi informado que teria que alterar o seu comportamento ou seria presente ao juíz. Desde essa reunião (16 de Abril) e até ontem (9 de Maio) dia em que assinámos um contrato de compromisso oficial (Escola, Encarregados de Educação, Comissão de Proteção de Menores e Aluno) o aluno acumulou mais de 30 faltas e foi "apanhado" com uma raquete furtada da arrecadação do grupo de Educação Física. Mesmo assim, a Diretora de Turma veio à escola, fora do seu horário de trabalho para assinar o documento.
Pois que hoje, a diretora de turma recebe das mãos de um elemento da direção da escola um documento que propõe a integração do "Cajó" numa turma de CEF (Curso de Educação e Formação) tipo 2. Para os leigos, informo que esta é uma turma de 8º ano. SIM 8º ANO. Assim sendo, o Cajó que está reprovado no 6º ano porque se esteve pouco marimbando para a escola receberá como consequência das suas ações uma passagem direta para o 8º ano.
Multipliquemos agora a situação do Cajó por 3 ou 4 alunos da mesma turma e digam com que cara é que um professor deve incutir os valores do trabalho, do empenho, da dedicação e do esforço.
Confesso-vos... é um sentimento de profunda desolação... PROFUNDA DESOLAÇÃO!

Estrunfina às 12:31
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)
Domingo, 12 de Maio de 2013

À 2a foi de vez!!

 

Estrunfina às 23:02
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)

O lado B da vida

BOM

BRUTAL

BANTÁSTICO

BARAVILHOSO

 

Hoje há

 

 

 

: Natiruts - Sou Rei
Estrunfina às 08:44
Link | Comentar AKI

AUSHH Esta doeu!!

Gosto e vibro com o Desporto.

Mais o futebol, é certo. Mais o Benfica e a seleção, claro.

A derrota de ontem custou-me a engolir, confesso. Não pela injustiça do resultado, achei-o justo, mas pela forma como foi alcançado, já ao cair do pano quando já não houve tempo para nada e quando já se avistava a praia.

Mas a beleza do desporto é mesmo essa. O acreditar, o lutar...até ao fim.

Parabéns ao Porto!! Ontem, 2 Equipas não tinham derrotas no campeonato. Hoje apenas uma delas não tem derrotas. É justo que seja campeã.

Mas caraitas... esta custou!!

 

Salvio (foto ASF)

 

Não perco o sono (ker dizer, perdi um bocadinho mas acho k foi do Red Bull k bebi às 2 e tal da matina), acabou o jogo e fui animar um bar que parecia um velório e animei-o. Saltei, e pulei, fiz saltar e pular... e a vida continuou.

 

Hoje lá vou eu, para a finalíssima de Voleibol, de cachecol ao pescoço torcer pelo MEU Benfica outra vez. (Eu n disse k akilo n ficava assim?? Justamente, acrescente-se)

 

 

 

Estrunfina às 08:29
Link | Comentar AKI

O MELHOR ANÚNCIO DE SEMPRE

Estrunfina às 08:25
Link | Comentar AKI
Quarta-feira, 8 de Maio de 2013

Carente

Deve ser isso: carência.

Ontem vinguei-me numa coisa destas

 

Estrunfina às 09:43
Link | Comentar AKI

Pfffffffffffffffffff

Já n ando... arrasto-me.

Putos... nem vê-los nem ouvi-los!

Um desconsolo persiste em mim todo o santo dia.

Se as condições de trabalho e a comunidade onde estou já são de bradar aos céus, as decisões políticas até me conseguem arrepiar pelos k já n tenho (obrigada depilação a laser).

Talvez devesse ter concorrido mas ao mesmo tempo...kk outra coisa resultaria em trabalhar mais longe de casa e, sabe deus k o preço do combustível é, hj em dia um fator bem pesado do orçamento mensal. Mm assim, nada me garantiria k n ficasse nas mesmas condições k agora estou.

FUCK! FUCK! FUCK!

 

Desconsolo é a palavra de ordem!

 

Estrunfina às 09:35
Link | Comentar AKI
Segunda-feira, 6 de Maio de 2013

TEN

...que continues a contemplar as estrelas e a Lua com a mesma intensidade.

 

: Do outro lado da lua - Rita Guerra
Estrunfina às 19:14
Link | Comentar AKI
Domingo, 5 de Maio de 2013

Of Course

 

Claro está k, depois de mais de 20 anos sem seguir o voleibol eu tive que ir ver um jogo impróprio para cardíacos e cujo o desfecho ainda não está totalmente definido. À partida somos campeões mas... ainda não há grandes certezas :P
3-2 com 15-13 na Negra e 2 erros de arbitragem... ainda pode dar pano para mangas.

Estrunfina às 22:43
Link | Comentar AKI
Sábado, 4 de Maio de 2013

Fazer o que gosto e não o que esperam de mim

Depois de apenas 5 horinhas de sono, 3 horinhas de beach volley no areal de "Miami" (aka Carcavelos), McSalada e sesta de 2 horas.

Está a revelar-se um dia muito produtivo. Segue-se um banho revigorante e a final do campeonato nacional de voleibol: Benfica - Sporting de Espinho.

Não haja dúvidas, o final dos 30 estão a revelar-se uma espécie de "Best of Life so Far".

Depois do jogo, mais uma pérolazinha

 

 e depois talvez cometa a lÓcura de ir beber um copo.

 

LIFE IS GOOD!!!

Estrunfina às 16:26
Link | Comentar AKI
Sexta-feira, 3 de Maio de 2013

...é ter na alma a chama imensa

Oscar Cardozo: Bagged a brace for Benfica

 

Estamos na final!!

Estrunfina às 17:09
Link | Comentar AKI

Últimas Estrunfinices

OBRIGADA!!!

Por fin...

Catarse!!!

Nem mais!

Há coisas do caraitas!!!

4655 Dias de TI

RESPECT!!

A primeira aula da manhã

Suspiro FUNDO

Quer-me cá parecer que...

Baú das Estrunfinices

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Aldeia dos Estrunfes

O Divino em MIM

 

A MINHA FILHA.  O calor do sol a keimar o corpo num dia de praia. Um mergulho de mar ao luar.  Os sorrisos.  Morangoska granizada. Akela música, no momento certo.  Andar descalça sobre a relva.  O cheiro da terra molhada.  Dream Team Forever Marés vivas num dia de Inverno.  O nascer de um novo dia.   Akele olhar.  Chamusca.  Pego Escuro. Correr na praia e espantar as gaivotas.  Um sussurro k faz bater forte o coração.  O suspiro da minha filha kdo dorme.  A saudade. Gargalhadas.  A gargalhada dela.  Licores.  Avistar Lisboa da Ponte 25 de Abril.  Gelado de Dolce de Leche.  Os ABRAÇOS k transbordam a alma.  O microfone. Quando os meus alunos "Conseguem".  Andar de mão dada. Cócegas.  "AMO-TE".  Petiscadas.  A atracção.  Ilha deserta.  Sentir a minha filha dentro de mim.  Dançar.  Pasteis de Nata.  O carinho de ex-alunos. O silêncio.  O céu estrelado de uma noite quente no Alentejo.  As minis à varanda, a ver o mar. DREAM TEAM FOREVER.  O carinho da família.  Banho de mar "em pêlo".  As bolachas da mana.  A fogueira da Praia Verde.  Ver a minha filha aprender algo novo. Porto Novo.  Rir até chorar. Serra de Sintra.  Os primeiros passinhos.  Ver raios de sol "furarem" o céu nublado.  AMIG@S.  Ouvir o bater do coração.  Olhar nos olhos.  Vimeiro.  Uma massagem.  Cheirinho a casa limpa.  Golo de Portugal. O Guadiana.  Orgasmo.  Ver o pôr-do-sol sabendo k ele nasce noutro sítio ao mesmo tempo.  Amamentar.  O céu azul.  Noite quente à beira Tejo.  Papoilas.  Cheiro a maresia.  Sardinhas assadas.  Alcançar.  O brilho do sol reflectido na água.  Gaivotas.  Fazer amor na praia.  O cheirinho k fica na roupa dela .  Acordar.  Fazer "Koys" enroscadinha a ela debaixo do edredon.  Cataplana de Lagosta.  A minha filha bébé adormecer sobre o meu peito enkto mexia na mha orelha.  Lua Cheia.  Panquecas às 3 da manhã.  O Cristo Rei.  O cheiro da pele depois de fazer amor.  A casca do pessego.  A "minha" estrela.  O toke. Pistacios.  Correr com ela na praia.  As boas conversas.  Girassóis.  Concertos dos Bon Jovi. Chorar até tirar o peso do peito.  Cantar.  Coca-cola.  Rezar.  Guincho. Todas as "Good Nights".  Margarita de morango a meio da tarde na esplanada do Siesta.  Frio na barriga. Orgulho.   Dormir numa cama feita de lavado.  Beijo com língua.  Golo do Benfica.  Uma garrafa de Grandjó geladinha.  A primavera no Alentejo.  Lareira.  Póvoa Dão.  Voar.  A carta certa num jogo de Poker.  Jantar à luz das velas.  Caracóis.  Ganhar no último minuto.  Uma viola, uns acordes e amigos. Beijos no pescoço.  O 1º "Mamã".  Ver a balança a baixar.  Um cigarro ao luar.  Cheirar protector solar no Inverno.  Bolas de sabão. Fazer mergulho.  Trovoada de Verão numa noite à beira mar.  O 1º beijo.  Banho de espuma e pétalas, música certa e luz de velas. Dormir a sesta.  Lisboa à noite vista do ar.  Ramos de rosas.  Ferreira.  O sabor da água salgada na pele.  Ouvi.la cantar a plenos pulmões quando vai à pendura na mota. O vôo da cegonha.  Os jogos em "Miami Beach".  APRENDER.

 

 

 

blog1