My Moments
Loading...
Click here to create your own QuitSmokingCounter.com
Quinta-feira, 31 de Maio de 2012

WTF?!?!?

Esta semana revi 

 ou melhor, revi parte pk a certa altura o tal taco de basebol acertou-me na nuca.

Anyway...

 

K raio de camisas eram akelas Tom?? Eu devia mesmo tr as hormonas descontroladas.

O puto era giro, sim srª mas agora n me passa nem com molho de manteiga, fazer o k???

Vale o filme ké levezinho como a gaja gosta   tem uma banda sonora do best!

: Wild Again - Cocktail OST
Estrunfina às 14:18
Link | Comentar AKI

No Energy

 É assim k me sinto. O meu sofá adquiriu poderes especiais que, após poucos minutos de contacto com a mha bunda desenvolve um poder anestésico forte (pk dizer k é um poder sonorífero é um understatement). Basta-me 5 minutos para ter uma sensação muito semelhante a ter levado com um taco de basebol na nuca e apagar p o Mundo durante uns tempos (que podem variar entre os 30 minutos e as 2 horas e tal).

E mais, acho que mesmo que 

 

 

As aulas terminam de amanhã a 1 semana  sinto-me que nem um condenado a riscar os dias do calendário.

Talvez por isso ando a entrar em modo "FUCK IT" ké como kem diz "ESTOU-ME POUCO MARIMBANDO".

Ando a ficar cada vez mais amarga com a nostalgia do subsídio de férias. Ele vinha agora e seria, as always, uma boa bas para me deixar respirar e dormir um bocadinho melhor. Instead virá o ordenadinho da praxe e nem uma palmadinha nas costas vou apanhar. Uma pedrada no mio dos olhos era o que mereciam, n só estes mas principalmente os k fizeram a bosta que nos pôs neste estado.

Na semana passada vi o Sócrates nas Amoreiras. Tive vontade de lhe perguntar: Porquê?? mas depois pensei k o mais certo era eu ter vontade de lhe bater e segui a minha vida.

 

Estou a precisar disto URGENTEMENTE

 

*e o meu teclado flipou/se de vez 

Estrunfina às 07:39
Link | Comentar AKI
Quarta-feira, 30 de Maio de 2012

Tal&Qual

Estrunfina às 17:55
Link | Comentar AKI
Terça-feira, 29 de Maio de 2012

Aii como eu queria

Estrunfina às 15:13
Link | Comentar AKI
Segunda-feira, 28 de Maio de 2012

Sou tãoooooooo fácil!!

Tomate com mozarella, pimentos padron, alheira caseira e uma bela travessa de ameijoas.

É tão simples fazerem-me feliz!

 


: Sean Paul - She doesn't mind
Estrunfina às 12:44
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (3)
Quarta-feira, 23 de Maio de 2012

Casos da Minha Vida Real

Às vezes penso que sou um caso único.

Outras há em que equaciono a hipótese de sofrer de algum tipo de complexo de inferioridade ou mania da perseguição.

Uma coisa é certa, ao contrário do k mta gente pensa e/ou acusa eu n sou fantasiosa e n invento histórias p tornar a mha vida mais interessante ou divertida. As coisas acontecem-me mesmo e eu só acho que, este tipo de coisas não acontece à maioria.

Milhares e milhares de pessoas foram ao concerto dos Bon Jovi. Quantas ficaram reféns num Pingo Doce? Quantas????? 2. Eu e a desgraçada k foi comigo.

Quantas vezes alguém já teve 2 furos numa mota, no mesmo dia, na mesma viagem e numa zona sem rede de tlm???? (esta nunca aqui contei, ficará para outras núpcias).

 

Anyway, no seguimento destes pensamentos surge este post.

 

Ontem fui ao Hospital da Luz, fazer mais uns exames da minha revisão dos 36.

Quem já fez este tipo de exames no Hospital da Luz sabe que cada sala de exame tem anexos 2 cubículos p que os utentes se dispam/vistam. Deste modo, assim que um dos utentes sai, o outro pode entrar de imediato, rentabilizando assim o tempo de utilização da sala de exames.

Pois que me chamaram p o cubículo e me mandaram despir e aguardar que chamassem o meu nome.

Só p kem n conhece o dito cubículo deixai-me referir ké uma coisa assim tipo 1m2, com 2 cabides, 1 bankinho e um espelho, tipo provador da loja de roupa.

Pois k aki a gaja se despiu e ficou a contemplar a sua esbelta figura no espelho, aproveitando a luz fluorescente  p procurar pontos negros e pesquisar cabelos brancos.

Eis senão quando oiço a médica dizer ao senhor k estava dentro da sala de exame: Agora vou precisar que o senhor se vire para lhe inserir esta sonda no anús.

 

 Esta n foi a cara do senhor. Foi a minha, dentro do cubículo. Deduzo k o senhor tenha feito uma parecida pk depois de mais algumas indicações demasiado pormenorizadas, que não quero reavivar na minha mente, eis que os gritos de dor e tormento entoaram no consultório, deixando-me ainda mais desconfortável com a situação. O cúmulo foi quando o senhor começou a gemer e a pedir p ela terminar depressa pk n estava a aguentar mais. Epahhh confesso que alturas houve em que a mha mente porca divagou um pouco pelo universo porno gay e deu-me uma brutal vontade de rir. Olhei-me ao espelho e já apresentava um tom arroxeado devido ao esforço para não me rir.

 

Enfim, se por aí houver mais alguém com episódios deste género, por amor da santa, acusem-se. Façam-me sentir que não sou a única.

Obrigada!

Estrunfina às 15:03
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (4)

Casos da Vida Real

Texto da autoria de Luis Fernando Veríssimo. Recebido via mail. ABSOLUTAMENTE FABULOSO!

Ptolomeu em 150 d.C. falava que a terra era o centro do universo e que tudo girava em torno dela, foram precisos cerca de 1400 anos para esta teoria ser rebatida por Nicolau Copérnico provando para a humanidade que o Sol sim era o centro.
Eu. Simplesmente eu, descobri em apenas três dias, após 56 anos, que ambos estavam redondamente enganados: o centro do universo é o cu. Isso mesmo, o cu!
Operei de hemorroidas em caráter de urgência algumas semanas atrás.
No domingo à noitinha, o que achava que seria um singelo peidinho, quase me virou do avesso.
"É difícil, mas vamos ver se reverte", falou meu médico. Reverteu merda nenhuma, era mais fácil o Lula aceitar que sabia do mensalão do que aquela lazarenta bolinha (?) dar o toque de recolher.
Foram quase 2 horas de cirurgia e confesso não senti nadica de nada, nem se me enrabaram durante minha letargia!
Dois dias de hospital, passei bem embora tenham tentado me afogar com tanto soro que me aplicaram, foram litros e litros; recebi alta e fui repousar em casa. Passados os efeitos anestésicos e analgésicos, vem a "primeira vez".
PUTA QUI PARIU!!! Parece que você ta cagando um croquete de figo da Índia, casca de abacaxi, concha de ostra e arame farpado. É um auto-flagelo.
Por uns três dias dói tanto que você não imagina uma coisinha tão pequena e com um nome tão reduzido (cu) possa doer tanto. O tamanho da dor não é proporcional ao tamanho do nome, neste caso, cu deveria chamar dobrovosky, tegulcigalpa, nabucodonosor.
Passam pela cabeça soluções mágicas:
Usar um ventilador! Só se for daqueles túneis aerodinâmicos.
Gelo! Só se eu escorregar pelado por uma encosta do Monte Everest.
Esguichinho d'agua! Tem que ser igual a da Praça da Matriz, névoa seguida de jatos intercalados.
Descobri também que somos descendentes diretos do babuino, porque você fica andando como macaco e com o cu vermelho; qualquer tosse, movimento inesperado, virada mais brusca o cu dói, e como!
Para melhorar as "idas" à privada, recomenda-se dieta na base de fibras, foi o que fiz: comi cinco vassouras piaçaba, um tapete de sisal e sete metros de corda.
Agora sei o sentido daquela frase: "quem tem medo de cagar não come!"
Perdi 4 quilos; 3,5 de gordura e 0,5 de cu.
Tudo valeu, agora já estou bem, cagando como manda o figurino, não preciso pensar para peidar, o cu ficou afinado em ré menor, uma beleza!
A foda é que usei Modess por 20 dias após a cirurgia e hoje tou sentindo falta dele!

Estrunfina às 14:37
Link | Comentar AKI
Terça-feira, 22 de Maio de 2012

Precisada

Estrunfina às 21:23
Link | Comentar AKI

Ando completamente...

_

Estrunfina às 10:10
Link | Comentar AKI
Segunda-feira, 21 de Maio de 2012

Everlasting

: Everlasting Love - Jamie Collum
Estrunfina às 12:01
Link | Comentar AKI
Domingo, 20 de Maio de 2012

Os Trabalhos de Casa

Drama!!!

Drama para ela e drama para mim.

Tenho-me apercebido (e mesmo a professora dela já em disse declaradamente) que o comportamento dela quando sózinha com pai ou comigo é completamente diferente. Ela sempre foi uma menina do papá e eu sempre fui muito mais disciplinadora e, basicamente, a má da fita.

Quando me passo, passo-me à séria e n há cá olhinhos de bambi que me demovam quando o objetivo final é de uma importância maior.

Caso disso é a formação académica dela. Ponto de honra para mim. Sei k p o pai tb é, claro, mas temos, visivelmente, perspectivas diferentes de como lá chegar.

Hoje em dia olho para trás e, começo a achar que sou um caso raro.

Os meus pais sempre me incutiram a importância de estudar e aprender para ser alguém, para chegar mais longe, para, pelo menos, me sustentar e pagar as minhas contas. No entanto, a única motivação altamente pedagógica k me deram foi livrar-me de uns bons tareiões caso tivesse maus resultados. O benefício da dúvida foi-me sempre dado até ao final do ano mas, desse por onde desse eu tinha que "passar de ano" pk essa era a mha obrigação e ponto final. E sempre a cumpri. Nunca reprovei um único ano. Até aqui, nada de especial. 

A especialidade da coisa começa aqui, embora eu só comece a achar que é especialidade, agora que vejo os meus alunos e a minha filha.

Não tenho qualquer memória de alguma vez em tempo algum ter tido ajuda fosse no que fosse em termos académicos. Os meus pais têm apenas a 4ª classe e, rapidamente, ganharam todos os argumentos possíveis e imaginários para não me poderem ajudar nas tarefas académicas.

Quando entrei para a faculdade (privada) a forma que os meus pais tiveram de me motivar foi: Estás à vontade. Se deixares cadeiras por fazer és tu que pagas os exames e a mensalidade do teu bolso.

Et voila, foi tudo o que precisei de ouvir na altura. Aluna mediana até então, acabei o curso com uma das melhores médias desse ano e fui apenas 1 vez a oral com 8 a Teoria e Metodologia do treino (o cadeirão do curso).

Anyway, isto tudo, não para me gabar seja lá do que for pk o k fiz, fi-lo em proveito próprio e permite-me hoje, sustentar-me e sustentar a minha filha sem para isso depender seja de quem for. Escrevo isto porque começo a questionar-me sobre esta coisa agora das psico-pedagogias e dos traumas infantis e merdas do género.

Eu trazia 2 toneladas e meia de trabalhos de casa para fazer. Fazia-os sózinha, levava-os para a escola para serem corrigidos, se tivessem errados levava umas boas reguadas nas mãos e aprendia a lição.

A minha filha traz TPCs, 2 vezes por semana (à 4ª feira e à sexta), raras são as vezes em que não precisa de acompanhamento e usar a cabeça para conclusões lógicas parece muitas vezes mais difícil que uma escalada do Evareste.

Confesso que a minha paciência é demasiado limitada mas quando comparo com aquilo que passei, tenho que reconhecer que ela é uma previligiada.

Outra preocupação minha é, sei que nesta coisa de progenitores a disciplinadora sou eu mas começo a ficar receosa pk já percebi em várias circunstâncias que o pai encara tudo com pouca relevância ou, pelo menos, uma importância relativamente menos significativa, quando comparada com a minha.

Na reunião da Páscoa, apesar de ter bons resultados, os testes revelavam inúmeros erros por falta de atenção. Para mim esses são os piores porque, errar por não perceber ou compreender uma matéria eu entendo mais rapidamente que dar um erro ortográfico no próprio nome dela pk está com a cabeça completamente no ar. O pai, normalmente sempre presente nas reuniões da escola não conseguiu chegar a tempo e kdo saí de lá fui até ao carro a descascar-lhe a cabeça. Entretanto chega o pai, ponho-o ao corrente (enquanto ainda estou de cabelos em pé com ela) e a reação foi um benevolente: Ohh filhaaaa, então???? Assim não pode ser.

Epahh ok, no problem eu faço esse papel na boa. Se é o k é preciso para a colocar em bikinhos dos pés e esforçar-se mais para melhorar a prestação, venha de lá o papel de má. O mesmo se passou quando a apanhei a fazer trabalhos de casa de matemática com a máquina de calcular. O pai ligou mesmo a meio da rabecada que eu lhe dava e quando lhe disse pk é k ela estava com a voz toda atramoxada ele exclamou-lhe: Ohh filhaaaa, então???? Assim não pode ser. 

 

A minha real preocupação agora, e o motivo que me levou hoje a escrever este post é que, ela normalmente faz muito mais trabalhos em casa do pai do que em minha casa. E cada vez que os faz comigo eu fico incrédula com as dificuldades de raciocínio. Não é o chegar ou não ao resultado desejado é mm a dificuldade em colocar o cérebro a trabalhar. Parece que está à espera que eu lhe diga a resposta para ela escrever.

Isto levanta-me questões fundamentais no que toca à formação dela. É certo que está apenas no 2º ano, é certo que é pequenina, é certo que ela até consegue atingir os objetivos com sucesso mas, é perceber que está áquem das suas capacidades. É perceber que ela pode muito mais do que faz e sentir que, talvez do outro lado, não haja a mesma preocupação / empenho em que ela se esforce mais, lute mais, trabalhe mais.

Talvez a minha profissão me faça ver as coisas de maneira mais esclarecida. O importante n é apenas que ela saiba dividir os 23 coelhos por 3 para saber quantas tocas vai precisar a Ana. O que realmente importa ali é, efetivamente, que ela chegue sózinha à operação que lhe dará o resultado.

Mas no meio disto, fica a tal linha muito ténue que existe entre os pais divorciados. Porque se vou dizer alguma coisa ele pode achar que estou a contestar a sua capacidade de algum modo e ninguém gosta. Mas se não digo nada estou a deixar passar uam coisa que é importante e tem consequências relevantes e significativas.

 

DRAMA! DRAMA! DRAMA!!!!

 

 

Estrunfina às 19:14
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (3)
Sexta-feira, 18 de Maio de 2012

Amanhã há casório

Este é dos especiais.

Amanhã casa o meu sobrinho mais velho. 

As relações mudam com o passar do tempo. A dinâmica muda. Mas o sentimento mantem-se.

O desejo que seja feliz é imenso e amanhã lá estarei, certamente com lagriminha no olho, a lutar p manter o rímel no sítio e vê-lo dar um passo gigante na direção do que se quer ser um futuro brilhante.

Ao mesmo tempo que me parece uma eternidade, parece que foi ontem que o fui ver a fazer a 1ª comunhão.

 

 

Agora, por favor, S. Pedro pára lá com essa treta que eu só tenho um vestidinho de alças e umas sandalinhas de Pocahontas p levar amanhã.

 

Desta tua, amigona

 

Estrunfina

 

PS - Thanks!

Estrunfina às 23:18
Link | Comentar AKI

Feijoada???

Sónia Brazão vai a julgamento por crime de libertação de gases asfixiantes e explosão

 

 

Epahh coitada da miuda. Acontece a todos. Comam umas castanhas assadas acompanhadas de coca cola e vão ver o que é bom pá tosse.

Deixa Sónia, eu compreendo-te!

 

Fuck k agora fikei com desejo de castanhas assadas!

Estrunfina às 19:16
Link | Comentar AKI
Quinta-feira, 17 de Maio de 2012

Limbo

Pois nesta altura já ninguém aguenta a escola de maneira nenhuma.

As hormonas dos adolescentes estão completamente desgovernadas.

A paciência dos profs já se esgotou há muito.

O final de ano já se avista e reina o "perdido por 100, perdido por 1000".

As notas já estão mais que decididas mas ainda faltam umas semanas. 

Aiiiii k xorraaaaaaaaaaaaa!!!!

 

: Patience - Guns N?Roses
Estrunfina às 14:08
Link | Comentar AKI
Terça-feira, 15 de Maio de 2012

É pedir muito???? É?? É?????

Estrunfina às 19:26
Link | Comentar AKI
Domingo, 13 de Maio de 2012

Porque é que as mulheres são complicadas??

(esta vai disparar o contador das visitas...LOL)

HORMONAS! 

 

Nem eu tenho pachorra. Dassssssssss!!

Estrunfina às 12:12
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (4)
Sábado, 12 de Maio de 2012

Brilhante!

Estrunfina às 18:20
Link | Comentar AKI

Aspira?!?!?!?

 

A única coisa aspirada por aqui foi a minha carteira.

N sei pk insisto eu nestas tentativas esporádicas de acrescentar comprimidos áquilo que sei ser o caminho correto de cuidados alimentares e exercício físico.

Esta semana fui ao meu médico de família e vim carregada de exames e análises para o check up da praxe.

A tensão estava fabulosa e, à parte de umas peças extra que me estão a crescer (I'm talking about coisas como hérnias e sinais, ok mentes aporcalhadas?) nada a registar.

Sim, é verdade, a luta com a balança continua e irrita-me que a roupa me deixe de servir mas, sou tão infeliz a comer sopas e saladas a toda a hora. Mas sim, há k refrear os animos e há que lutar p me manter saudável e principalmente passar essa lição para a mha criança que, infelizmente tb herdou as caracteristicas morfológicas da mãe, para além de muitas outras excelentes características genéticas.

Estou curiosa para ver o resultado das análises, principalmente no que toca ao colesterol.

Ontem mandei a dieta pás cucuias e sentei-me à mesa com malta do coração. Eram umas 7 da tarde e saímos da mesa já a meia noite estava para lá de ultrapassada.

Jarros de sangria branca com fartura, caracois e um belo de um bitoque, com batatas fritas e ovo a cavalo.

Subitamente, a vida coloriu-se que nem um arco íris. Não me fod lixem pahh há lá melhor coisa na vida??????

 

: Gusttavo Lima - Balada (Remix)
Estrunfina às 10:23
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (3)
Quinta-feira, 10 de Maio de 2012

E a montanha pariu um rato

 

Às vezes acontece.

Mil e uma preocupações, noites sem dormir, lágrimas, milhentas questões, quase todas a começarem com um "E se...", as cenas sucedem-se na minha mente como se fossem sketchs em jeito de "Agora escolha" em que o final pode mudar completamente bastando para isso mudar apenas 1 palavra num dos diálogos.

Depois chega o dia, a hora, não aquela que tinhamos planeado mas aquela que acabou por ser A hora. O momento acaba por ser puro improviso pintalgado de frases ou palavras pensadas e medidas.

O final... FELIZ e o coração volta a apaziguar-se. Agora sim, está um lindo dia! 

: U2 - Beautiful Day
Estrunfina às 17:58
Link | Comentar AKI

D Day in Da House!

 

Mas antes ainda fui levar a vacina do tétano para me armar em dura!

Estrunfina às 13:25
Link | Comentar AKI

Creative Commons License
Estrunfinices by Estrunfina is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

Últimas Estrunfinices

OBRIGADA!!!

Por fin...

Catarse!!!

Nem mais!

Há coisas do caraitas!!!

4655 Dias de TI

RESPECT!!

A primeira aula da manhã

Suspiro FUNDO

Quer-me cá parecer que...

Baú das Estrunfinices

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Aldeia dos Estrunfes

O Divino em MIM

 

A MINHA FILHA.  O calor do sol a keimar o corpo num dia de praia. Um mergulho de mar ao luar.  Os sorrisos.  Morangoska granizada. Akela música, no momento certo.  Andar descalça sobre a relva.  O cheiro da terra molhada.  Dream Team Forever Marés vivas num dia de Inverno.  O nascer de um novo dia.   Akele olhar.  Chamusca.  Pego Escuro. Correr na praia e espantar as gaivotas.  Um sussurro k faz bater forte o coração.  O suspiro da minha filha kdo dorme.  A saudade. Gargalhadas.  A gargalhada dela.  Licores.  Avistar Lisboa da Ponte 25 de Abril.  Gelado de Dolce de Leche.  Os ABRAÇOS k transbordam a alma.  O microfone. Quando os meus alunos "Conseguem".  Andar de mão dada. Cócegas.  "AMO-TE".  Petiscadas.  A atracção.  Ilha deserta.  Sentir a minha filha dentro de mim.  Dançar.  Pasteis de Nata.  O carinho de ex-alunos. O silêncio.  O céu estrelado de uma noite quente no Alentejo.  As minis à varanda, a ver o mar. DREAM TEAM FOREVER.  O carinho da família.  Banho de mar "em pêlo".  As bolachas da mana.  A fogueira da Praia Verde.  Ver a minha filha aprender algo novo. Porto Novo.  Rir até chorar. Serra de Sintra.  Os primeiros passinhos.  Ver raios de sol "furarem" o céu nublado.  AMIG@S.  Ouvir o bater do coração.  Olhar nos olhos.  Vimeiro.  Uma massagem.  Cheirinho a casa limpa.  Golo de Portugal. O Guadiana.  Orgasmo.  Ver o pôr-do-sol sabendo k ele nasce noutro sítio ao mesmo tempo.  Amamentar.  O céu azul.  Noite quente à beira Tejo.  Papoilas.  Cheiro a maresia.  Sardinhas assadas.  Alcançar.  O brilho do sol reflectido na água.  Gaivotas.  Fazer amor na praia.  O cheirinho k fica na roupa dela .  Acordar.  Fazer "Koys" enroscadinha a ela debaixo do edredon.  Cataplana de Lagosta.  A minha filha bébé adormecer sobre o meu peito enkto mexia na mha orelha.  Lua Cheia.  Panquecas às 3 da manhã.  O Cristo Rei.  O cheiro da pele depois de fazer amor.  A casca do pessego.  A "minha" estrela.  O toke. Pistacios.  Correr com ela na praia.  As boas conversas.  Girassóis.  Concertos dos Bon Jovi. Chorar até tirar o peso do peito.  Cantar.  Coca-cola.  Rezar.  Guincho. Todas as "Good Nights".  Margarita de morango a meio da tarde na esplanada do Siesta.  Frio na barriga. Orgulho.   Dormir numa cama feita de lavado.  Beijo com língua.  Golo do Benfica.  Uma garrafa de Grandjó geladinha.  A primavera no Alentejo.  Lareira.  Póvoa Dão.  Voar.  A carta certa num jogo de Poker.  Jantar à luz das velas.  Caracóis.  Ganhar no último minuto.  Uma viola, uns acordes e amigos. Beijos no pescoço.  O 1º "Mamã".  Ver a balança a baixar.  Um cigarro ao luar.  Cheirar protector solar no Inverno.  Bolas de sabão. Fazer mergulho.  Trovoada de Verão numa noite à beira mar.  O 1º beijo.  Banho de espuma e pétalas, música certa e luz de velas. Dormir a sesta.  Lisboa à noite vista do ar.  Ramos de rosas.  Ferreira.  O sabor da água salgada na pele.  Ouvi.la cantar a plenos pulmões quando vai à pendura na mota. O vôo da cegonha.  Os jogos em "Miami Beach".  APRENDER.

 

 

 

blog1