My Moments
Loading...
Click here to create your own QuitSmokingCounter.com
Sábado, 31 de Março de 2012

A Fuga

Para o meu cantinho, onde sempre fui/sou MUITO feliz

 

 Adios!!

Estrunfina às 15:41
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)
Quinta-feira, 29 de Março de 2012

O Cante Alentejano

De há uns tempos para cá (cerca de 1 ano) percebi que o cante alentejano me emociona terrivelmente.

Raras são as vezes que oiço o cante alentejano que os meus olhos não se encham de lágrimas que, na maioria das vezes teimam em transbordar e correr pela cara abaixo.

Ora este acontecimento, até a mim tem causado grande admiração e estranheza. Já lá vai o tempo em que era uma gaja  nada dada a paneleirices mas tb, não percebia o porquê de tanta emoção. 

O Alentejo continua lá, as "minhas" pessoas continuam todas lá (à excepção dos meus avózinhos que já partiram faz tempo), posso lá ir quando bem me apetece... Sempre achei que eram saudades do Alentejo, de lá ir, dos cheiros, das rotinas de lá (se é que existem rotinas no Alentejo), das pessoas...

Nesta Páscoa, resolvi tirar usn dias de Férias para descansar. Veio-me à ideia ir ao Meu Alentejo matar saudades da família, comer um panito quentinho com linguiça e café com leite, ir ao Guadiana ver as papoilas, ir ao Adro comer o javali... no entanto, nem todas essas coisas me demoveram e acabei por decidir fugir para outro refúgio.

Estranhei mais uma vez esta coisa minha. Não pensei muito. Varri para debaixo do tapete e siga a marinha.

Ontem, durante o jantar, deu uma reportagem sobre o cante alentejano (curiosamente cantado por um monte de putos de origem cabo verdiana mas enfim...) e lá fiquei eu, de olhos banhados e queixo a tremer. 

E foi ontem que percebi: eu não tenho saudades do Alentejo. Eu tenho saudades do tempo em que ir ao Alentejo era puro prazer. Onde toda a família se juntava à roda da mesa e depois de comermos o inevitável borrego, alguém começava uma moda e os outros seguiam-no.

Num tempo em que nós, os primos, éramos "os putos" para quem tinha que se assar borrego porque ninguém gostava de ensopado, em que era preciso ir à rua gritar bem alto para que voltassemos das brincadeiras lá embaixo, no monte. Um tempo em que o tanque da tia Bia era a maior piscina que já tinhamos visto e andar de carroça ou de trator era super radical.

Venho de uma família onde cantar significa união e equilíbrio e essa união e equilíbrio quebrou-se e nada do que se faça ou diga consegue remendar a situação. E é por isso que choro sempre que oiço o cante alentejano. Choro por um tempo que nunca mais voltará mas que me marcou para sempre a minha vida e me faz valorizar as coisas simples da vida e... a minha família.

 

Estrunfina às 08:08
Link | Comentar AKI
Terça-feira, 27 de Março de 2012

Mudava-me logo para Sta Iria da Azóia

Estrunfina às 14:51
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)

A mãe também serve p estas coisas

Já deitada na cama com as luzes apagadas.

 

Ohh mãe preciso de te perguntar uma coisa mas tem que ser ao ouvido porque é uma coisa feia. (Medo) E vou soletrar, porque tenho vergonha. (Pingo de xixi na cueca tal era o pânico)

 

Oh mãe, o que quer dizer P*U*T*A?

 

Explicação dada e pronta para a deixar dormir.

 

Esperaaaa. E o que quer dizer o aumentativo masculino de CABRA???

 

Yeahhh Right, como se explica a uma filha o que são CABRÕES?? Achava eu que o pior já tinha passado quando ela termina com um:

 

Aiiiii mãe (contorcendo-se toda), esta eu não sei soletrar mas, e o que quer dizer "Foda-se"??

 

E prontES, numa altura em que o cansaço se apodera do meu cérebro forte e feio, em que estou concentrada nas avaliações do 2º Período e em que só me apetece meter-me na cama, em posição fetal, auto-embalando-me e repetindo ininterruptamente - Está quase! Está quase! Está quase! - eu passei um bom pedaço da noite numa espécie de formação em ordinarices com a minha filha.

 

Estrunfina às 12:15
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)

Vamos?

: Vamos Fugir - Skank
Estrunfina às 10:36
Link | Comentar AKI

Almost!

O pior ficou para o fim. Hoje, quase em modo "non stop", das 8:30 às 17:30, com 5 reuniões de avaliação.

Tenho o nalguedo em stading ovation

 

Estrunfina às 10:13
Link | Comentar AKI
Quinta-feira, 22 de Março de 2012

I Gotta Feellin e não é das boas Uuuuuuuuuuuu

Hoje foi greve geral.

Decidi não fazer greve por 2 motivos:

O 1º é pk dou apenas 1 aula à 5ª feira, entre as 8:30 e as 10 da manhã. Se fizesse greve os alunos, em vez de virem às 8:30 viriam para a escola às 10 e ninguém notaria a minha falta a não ser a senhora da secretaria que ma marcaria e concretizaria o corte no meu salário advindo daí o 2º motivo por não ter feito greve.

O dinheiro está mais que curto e, não fossem os trabalhinhos extra, as coisas já andariam complicadas por estas bandas.

Desta forma e aliando o 1º e o 2º motivo, decidi não fazer greve.

Andei afastada de tudo o que foi meio de comunicação durante todo o dia e só agora, que me sentei ao pc e fui espreitar o Facebook, dando conta das agressões policiais durante a manif de hoje.

Estou verdadeiramente escandalizada!!

A malta tem aguentado todas as medidas de austeridade sem reclamar. Cortes nos ordenados e nos descanços a torto e a direito, aumentos asfixiantes em tudo o que é essencial - combustíveis, energias, alimentação. Tudo pianinho sem levantar ondas. Conformados com o analfabetismo político que deixámos imperar por aqui, durante anos. Conformados com um simples encolher de ombros e vá, pronto, agora lá fizémos uma greve geral para poder marcar posição.

Não me dei conta que tivesse sido assim uma coisa em grande mas, lá está - não vi nada, não sei de nada. Manhã enfiada na escola (k trabalhou quase normalmente), tarde na esplanada (em modo vegetativo com um pedacinho de baba a escorrer pelo canto da boca) e fim de tarde na aula de natação da miuda.

No entanto já estive numa manif com mais de 100 000 pessoas e a coisa foi ordeira, sem quaisquer avarias.

E não sendo uma coisa em grande houve direito a agressões policiais a manifestantes e não só?????

Aiii quer-me a mim parecer que estão a escolher um caminho muito perigoso porque, não sei dos outros mas, na próxima manif, se houver quem fique com a filha, eu estarei lá certamente.

A liberdade é um bem demasiado grandioso para se curvar à opressão.

 

Estrunfina às 23:09
Link | Comentar AKI

E para quem não é católico, o futuro pertence a quem???

Ontem fui dar uma aula a uma turma que não era minha. Um 11º ano... putos normais. Uauuuu... já nem sei o que é dar aulas a putos "normais".

Anyway...

 

Conheci um que me disse convicatmente que um dia queria ser Ministro de Angola.

Sorri e desejei-lhe toda a sorte do Mundo, pois precisaria. 

 

Fiquei a pensar naquilo. Na convicção e tão somente no objetivo. 

Já não me lembrava de algum aluno me dizer com convicção o que queria ser.

Faltam objectivos às gerações mais novas. 

Andam assim em banho maria durante toda a vida académica.

 

Ai Portugal, tás bem tramado, estás (e ctg estou eu tb)!!

 

Estrunfina às 23:01
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)

Já não ando...

... Arrasto-me.

 

E hoje, já com as notas entregues e as aulas dadas fui espreguiçar-me para aqui

 

 

Agora queria só agardecer às aves agoirentas e invejosas que me rogaram a praga de ficar com a marca dos óculos de sol.

Estou com ligeiro bronze de bimba.

 

Estrunfina às 22:57
Link | Comentar AKI
Domingo, 18 de Março de 2012

Imagens de um Domingo Perfeito

Estrunfina às 19:50
Link | Comentar AKI
Sexta-feira, 16 de Março de 2012

Isto sim, inspira-me

Há 6 anos atrás fui professora da Daniela. Conheci-a no 7º ano e fui professora dela até ao 9º.

A Daniela era a típica menina NERD. Baixinha, com uns enormes óculos fundo de garrafa, muito fraquinha em termos motores (não dava uma para a caixa). Era um bocado (muito) gozada pelos colegas e foram várias as vezes que tive k pregar grds sermões por causa desse tipo de situações.

A Daniela era muito tímida e reservada. Quase não lhe ouvia a voz. Mas sempre lhe tentei incutir valores importantes.

Lembro de eu própria fica frustrada por ela não conseguir alcançar porra nenhuma pk  é difícil tentar tantas vezes e falhar sempre. Faltavam as vitórias para ela se inspirar. Como ter esperança quando nunca se conhecia o sucesso.

Independentemente disso ela lá continuava. Dia a dia, aula a aula, atividade a atividade. Ía aos corta-matos escolares e ficava em último e eu dizia-lhe sempre que o que importava era a participação. Mas bolas, aquela miuda ouvia as bocas dos outros putos, a gozarem com ela pk estava em último e porque era franzina, caixa de óculos e tinha coragem para regressar...SEMPRE! Nos 3 anos que lhe dei aulas foi sempre ao corta-mato.

Nunca lhe dei negativa no final do ano mas obviamente que os critérios de avaliação eram ignorados porque as avaliações práticas eram o que mais contava e ela não conseguia atingir os objectivos.

No final dos 3 anos de trabalho já contávamos algumas vitórias: já saltava no mini-trampolim, já fazia lançamento na passada no basquetebol, já se aguentava em cima dos patins...

Ontem a Daniela meteu conversa comigo no Facebook. Queria dar-me a novidade: Tinha finalmente passado no teste de resistência.

E eu sorri, não só com a boca mas com a alma e o coração.

 

Todos os dias estou rodeada de inspiração. O segredo é saber no que me devo concentrar.

Não é sempre, é até cada vez mais raro mas

 

 

Estrunfina às 12:49
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)

Ainda "a coisa redonda"

 

Chelsea! Podia ser melhor e podia ser pior. Sãos as melhores 8 equipas da Europa. Fácil já não se aplica nesta fase.

Acredita coração!!!!

Estrunfina às 12:34
Link | Comentar AKI

Grande Leão

Ver o jogo com uma adepta do Sporting e ela dormir a 2ª parte quase na totalidade e eu acabar em pé, de mãos na cintura a gritar com o árbitro pk já achava que ele tinha engolido o apito, n é normal pois n??

 

 

E agora boys, já sabem quem são os jogadores do Sporting??

 

Se há maneira de me motivarem é dizerem-me que não vou conseguir fazer alguma coisa. Parece que, com eles é igual.

Estrunfina às 12:29
Link | Comentar AKI

Triste Realidade

Então e como estão as coisas?? (referência ao casamento que passava por uma fase muito complicada na última vez que tinhamos falado)

 

Olha, esta coisa da crise resolveu tudo. Divórcio está completamente fora de questão. Assim sendo, tudo se resume a F**** ou não F*****.

 

 

Haja um ponto positivo para esta crise.

 

Estrunfina às 12:14
Link | Comentar AKI
Quinta-feira, 15 de Março de 2012

TU

...pintas de colores mi mañana, solo tu

 


: Pablo Albóran - Solamente Tu
Estrunfina às 13:30
Link | Comentar AKI
Quarta-feira, 14 de Março de 2012

& I Mean iT

Hoje ao pequeno almoço:

 

Sabes, acho que que mesmo se não fosses minha filha eu ía gostar muito de ti.

 

Porquê, mãe??

 

És uma miúda fixola! Fazes-me rir. És porreira!

 

Estrunfina às 13:51
Link | Comentar AKI

Pedimos desculpa pela interrupção. Voltaremos dentro de momentos.

Chega perto. Mais... mais... Faz a vontade ao meu abraço. 

Encosta o teu peito nu ao meu. A tua face à minha.

Com a minha boca junto ao teu ouvido sussurro-te baixinho as palavras inconfessáveis.

Depois beijo-te. Devagar e sem pressa que o Mundo é nosso e o tempo parou.

 

 

Há coisas fantásticas, n há?

Estrunfina às 11:40
Link | Comentar AKI
Terça-feira, 13 de Março de 2012

Shake it out*

*Ké como kem diz "Sai de mim coisa ruim" que o sol anda bem brilhante por estas paragens.

 

Bem verdade, "It's always darkest before the dawn"

 

: Shake it Out - Florence & The Machine
Estrunfina às 17:59
Link | Comentar AKI

Ehhlahhhhhh!!!

2 noites seguidas?!?!

 

Oh Freud anda cá explicar isto.

 

 

 

PS - Eu voto em "Macumba"

Estrunfina às 12:40
Link | Comentar AKI
Segunda-feira, 12 de Março de 2012

Como me livrei de uma cruz

Um dos martírios da minha vida era a depilação a cera, mensal.

Sempre associei a coisa a uma sessão de tortura medieval à qual tinha que humildemente e voluntariamente me sujeitar se não queria ser confundida com um exemplar feminino do Homem de Neanderthal. É que nem posso dizer que as minhas idas à depilação eram para parecer bem aos outros. Nunca fui mecinha para só fazer a depilação no Verão quando se mostram as pernas. Odeio e sempre odiei pêlos e quiz o destino que fosse filha de um gajo que ainda deve estar uma ou duas espécies atrasado em relação ao Homo Sapiens. Claro está que sendo filha de uma mãe quase sem pelos e de um pai arraçado de macaco (no que toca aos pelos, claro está) e com a sorte com que fui bafejada desde o óvulo e o espermatozóide claro que fui sair ao paizinho.

Anyway...

Desde os meus 12 anos que o meu sonho passava pela invenção de um creme que se barraria nas gajas desde as orelhas até às unhas dos pés e que eliminaria de vez com toda a pilosidade indesejada, deixando-nos com uma pele macia que nem rabinho de bébe.

Desejo não realizado mas eis que surge no mercado um conceito de depilação definitiva. Eu, que nestas coisas fico sempre à espera para saber a opinião de quem já fez, esperei que a mana lá fosse. Isto há já uns bons aninhos.

Falou-me bem. Marquei, fiz várias sessões no rosto. Vi alguns resultados mas nada de extraordinário e o custo acabou por fazer com que parasse o tratamento que começava a mostrar-se interminável.

No ano passado, por mero acaso, dei com um flyer promocional em que falava em sessões de 75€ para todas as zonas que eu bem entendesse.

 

 

Comecei o tratamento. Mensal até ao Verão e depois do Verão passou a ser de 2 em 2 meses e neste último tratamento dei conta que já tinham passado quase 3 meses desde a última sessão.

Já estou na fase de manutenção pagando por isso um valor mais reduzido e as diferenças são BRUTAIS. 

Um sonho realizado. Agora falta inventarem aquele pipo para colocar na barriga e fazê-la desaparecer.

Estrunfina às 11:20
Link | Comentar AKI

Creative Commons License
Estrunfinices by Estrunfina is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

Últimas Estrunfinices

OBRIGADA!!!

Por fin...

Catarse!!!

Nem mais!

Há coisas do caraitas!!!

4655 Dias de TI

RESPECT!!

A primeira aula da manhã

Suspiro FUNDO

Quer-me cá parecer que...

Baú das Estrunfinices

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Aldeia dos Estrunfes

O Divino em MIM

 

A MINHA FILHA.  O calor do sol a keimar o corpo num dia de praia. Um mergulho de mar ao luar.  Os sorrisos.  Morangoska granizada. Akela música, no momento certo.  Andar descalça sobre a relva.  O cheiro da terra molhada.  Dream Team Forever Marés vivas num dia de Inverno.  O nascer de um novo dia.   Akele olhar.  Chamusca.  Pego Escuro. Correr na praia e espantar as gaivotas.  Um sussurro k faz bater forte o coração.  O suspiro da minha filha kdo dorme.  A saudade. Gargalhadas.  A gargalhada dela.  Licores.  Avistar Lisboa da Ponte 25 de Abril.  Gelado de Dolce de Leche.  Os ABRAÇOS k transbordam a alma.  O microfone. Quando os meus alunos "Conseguem".  Andar de mão dada. Cócegas.  "AMO-TE".  Petiscadas.  A atracção.  Ilha deserta.  Sentir a minha filha dentro de mim.  Dançar.  Pasteis de Nata.  O carinho de ex-alunos. O silêncio.  O céu estrelado de uma noite quente no Alentejo.  As minis à varanda, a ver o mar. DREAM TEAM FOREVER.  O carinho da família.  Banho de mar "em pêlo".  As bolachas da mana.  A fogueira da Praia Verde.  Ver a minha filha aprender algo novo. Porto Novo.  Rir até chorar. Serra de Sintra.  Os primeiros passinhos.  Ver raios de sol "furarem" o céu nublado.  AMIG@S.  Ouvir o bater do coração.  Olhar nos olhos.  Vimeiro.  Uma massagem.  Cheirinho a casa limpa.  Golo de Portugal. O Guadiana.  Orgasmo.  Ver o pôr-do-sol sabendo k ele nasce noutro sítio ao mesmo tempo.  Amamentar.  O céu azul.  Noite quente à beira Tejo.  Papoilas.  Cheiro a maresia.  Sardinhas assadas.  Alcançar.  O brilho do sol reflectido na água.  Gaivotas.  Fazer amor na praia.  O cheirinho k fica na roupa dela .  Acordar.  Fazer "Koys" enroscadinha a ela debaixo do edredon.  Cataplana de Lagosta.  A minha filha bébé adormecer sobre o meu peito enkto mexia na mha orelha.  Lua Cheia.  Panquecas às 3 da manhã.  O Cristo Rei.  O cheiro da pele depois de fazer amor.  A casca do pessego.  A "minha" estrela.  O toke. Pistacios.  Correr com ela na praia.  As boas conversas.  Girassóis.  Concertos dos Bon Jovi. Chorar até tirar o peso do peito.  Cantar.  Coca-cola.  Rezar.  Guincho. Todas as "Good Nights".  Margarita de morango a meio da tarde na esplanada do Siesta.  Frio na barriga. Orgulho.   Dormir numa cama feita de lavado.  Beijo com língua.  Golo do Benfica.  Uma garrafa de Grandjó geladinha.  A primavera no Alentejo.  Lareira.  Póvoa Dão.  Voar.  A carta certa num jogo de Poker.  Jantar à luz das velas.  Caracóis.  Ganhar no último minuto.  Uma viola, uns acordes e amigos. Beijos no pescoço.  O 1º "Mamã".  Ver a balança a baixar.  Um cigarro ao luar.  Cheirar protector solar no Inverno.  Bolas de sabão. Fazer mergulho.  Trovoada de Verão numa noite à beira mar.  O 1º beijo.  Banho de espuma e pétalas, música certa e luz de velas. Dormir a sesta.  Lisboa à noite vista do ar.  Ramos de rosas.  Ferreira.  O sabor da água salgada na pele.  Ouvi.la cantar a plenos pulmões quando vai à pendura na mota. O vôo da cegonha.  Os jogos em "Miami Beach".  APRENDER.

 

 

 

blog1