My Moments
Loading...
Click here to create your own QuitSmokingCounter.com
Segunda-feira, 9 de Janeiro de 2012

Mais um...

Ao deitá-la na mha cama para dormirmos juntas esta noite:

 

Oh mãe hoje quero dormir muito, muito agarradinha a ti. Hoje vou ser o teu forninho e tu vais ser o meu empadão. 

 


Estrunfina às 21:55
Link | Comentar AKI

Suspiros e Ansiedade (Muita ansiedade)

Hoje de manhã enquanto nos vestíamos e preparávamos para o início de uma semana de trabalho lamentavamo-nos mútuamente com saudades de férias e vontade de não trabalhar/ir à escola.

 

Mãe, tu gostavas era de ir fazer um cruzeiro não era??

 

Era, filha, mas já ficava contente com umas férias quaisquer.

 

E eu ía contigo, não ía mamã??

 

Ías, filha. Íamos as 2. Onde é que gostavas de ir??

 

Paris (com um sorriso enorme de quem está a viver o sonho, enquanto o imagina)

 

Paris?!?!?!?! A sério?!?!?! Para quê?? (fazendo-me de parva) Para irmos ver a Torre Eiffel??

 

Nãooooooooo (com um sorriso sonhador), para ir à Disney (esmorecendo no final como se acordasse de repente do sonho que estava a sonhar).

 

Oh filha não fales assim que me fazes doer o coração. Pode ser que dê um dia.

 

Ohh... deixa estar!!

 

PS - Há 1 ano atrás prometi-lhe que se deixasse de xuxar no dedo a levaria à Disney e no dia 31/12 fez 1 ano que ela deixou de xuxar no dedo. No entanto, as medidas de austeridade aplicadas a 2012 fizeram-me ter uma conversa muito séria com ela e explicar que eu não iria conseguir cumprir essa promessa. Ela compreendeu e reconheceu que era melhor não irmos. Ficou triste é claro mas foi crescida na forma como encarou e tem encarado esta nova realidade. 

Já está mais que convencida que não vai à Disney e isso, joga a meu favor ;o) Muahahahahahaha!!!!

 

Nunca mais chega amanhã!!!

Estrunfina às 14:05
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)

Que bem que se está

Hoje quando saí de casa fui brindada por uma aragem refrescante que me deixou a modos que

 

 Basicamente parece que estou numa estância de Inverno algures nos Alpes Suiços mas, não. Estou mesmo aqui para as bandas da Amadora. 

No entanto foi engraçado de ver os meus alunos a terem aulas na rua e a trazerem calções e t'shirts. Foi giro, pronteS!! Não posso ignorar esta mha veia sádica.

Estrunfina às 13:54
Link | Comentar AKI
Domingo, 8 de Janeiro de 2012

Não é questão de ser mázinha...

... é mais uma questão de contemplar in loco todas aquelas frase feitas que se referem ao karma, à vida e ao meu tão apreciado "what goes around comes around". É reconfortante quando, quase em simultâneo, me acontece algo de bom a mim e verifico o contrário a quem não me tratou devidamente. Não sou vingativa e não mexo um dedo para fazer mal seja a quem for. A retaliação não se enquadra na minha personalidade, essencialmente porque já aprendi que, não é preciso. Mais cedo ou mais tarde, tudo se paga, quer pela positiva quer pela negativa. E ao contrário da malta que pensa que vai para o inferno ou que na próxima reencarnação será uma lesma, eu acredito que tudo se paga aqui, nesta vida e que é nesta que tenho que aprender as lições ainda não aprendidas, de modo a evoluir como indivíduo e como espécie.

Acho que ficar reconfortada com isso não faz de mim uma cabra mas, se fizer, aceito de bom grado e sorriso nos lábios a classificação temporária.

 

Hoje estou em modo LOL

 

 

Estrunfina às 09:53
Link | Comentar AKI
Sábado, 7 de Janeiro de 2012

2011 - O Balanço Habitual

2011 começou em modo centrifugador.

Um simples acontecimento revirou tudo do avesso e durante quase 6 meses a minha vida pareceu-se à fase final do programa de lavagem da roupa suja (e não estou a falar daquela delicada). Não digo que recuei no tempo porque muito do trabalho que fiz durante os anos que demorei a erguer-me, veio à tona. Vi o quanto as feridas do passado me fizeram mais forte e me deram a certeza do que não quero na minha vida.

No meio da dor e do sofrimento de tamanhas tropelias, perceber que muita coisa na minha vida estava a ser condicionada pelo passado e que não havia motivo para tal, foi uma mais valia. Toda essa experiência atribulada do primeiro semestre permitiu-me que, no segundo semestre do ano, eu disfrutasse muito mais do que tinha na minha vida. Permitiu-me dar o valor devido a quem de direito e destruir altares perpétuos a quem e ao que não merece devoção.

Hoje, a certeza de que tinha de passar por essa experiência e a gratidão de a ter vivido. A certeza de uma libertação que nunca seria alcançada de outra forma e a liberdade de viver a minha vida de forma plena e feliz, dando graças por todas as coisas boas que tenho.

No plano da saúde, um susto que se revelou apenas isso e nada mais a registar.

A família, está por cá toda. De candeias às avessas, muitas vezes, com mágoas e discussões, algumas vezes mas, sempre com amor. Lá está, já dizia Gabriel Garcia Marquez: "Só porque alguém não te ama como você quer, não significa que este alguém não te ame com todo o seu ser." Mas também como disse a Nina, família não é só aquela em que se nasce, é também a que se cria e nessa, podemos ser poucas, mas somos MUITA BOUAS!!  

A minha filha... ufffff!! Dizer o quê?? Está linda, crescida, a tornar-se um ser humano maravilhoso, a construir, a cada passo, um futuro brilhante. A nossa relação solidificou-se bastante este ano. A certeza que somos um dúo magnífico, no matter what.  

A nível profissional a coisa estabilizou um pouco. Projetos terminados que, embora deixem alguma saudade, deram lugar a muita tranquilidade na minha vida. Novos projetos arrancaram e têm trazido sorrisos e um pouco mais de tranquilidade financeira. 

Uma crise rebentou em 2011 e, como todos ou quase todos os outros portugueses, o ano ficou marcado pela instalação da dita aqui em casa. Foi preciso fazer alterações e 2012 adivinha-se difícil. Peço apenas que o dinheiro não me falte para cumprimir as minhas obrigações e que isso não me tire noites de sono. Tenho que reconhecer no entanto, que a crise trouxe uma coisa boa. Com os cortes obrigatórios nas despesas acabámos por passar mais tempo em casa e acabámos por fazer muita coisa que nunca tinhamos feito. Os passeios e visitas culturais aos domingos de manhã tornaram-se um must por estas bandas e as noites de cinema e pipocas cá em casa são dos programas mais apetecíveis.

Ainda foi possível viver experiências fabulosas: concertos fantásticos, escapadinhas maravilhosas, umas férias de Verão intermináveis...

Da maneira como começou, nunca pensei terminar o ano de 2012 tão bem e tão feliz. É verdade que o fiz ao som de coisas como "O meu Zé tem a vara curta" ou ""O pai da criança" mas, foi feliz, com saúde, perto de quem amo e de quem me ama.

Para 2012 desejo mesmo muita paz e não estou a falar , como habitualmente daquela PAZ-PAZ-PAZ

Falo de paz no meu coração, paz na minha casa, na minha vida, na minha carteira, na minha família. Se tiver essa paz é porque tudo está a correr bem comigo e com os meus. 

 

Estrunfina às 11:59
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)

Thank You Oprah

Estive a ler os últimos posts e este blog está muito perto do nível máximo de paneleiragem. Confesso que não gosto dos habituais Baby Blogs. Não gosto daquela tanga da maternidade ser assim uma coisa côr-de-rosa ou fuscia, com purpurinas e unicónios e fadas... Não gosto de ler sobre as super-mães que fazem mil e uma atividades com os filhos e a vida delas é aquilo e só aquilo e nada mais do que aquilo.

Não me vejo nada assim mas agora ao ler os últimos posts.... errrrrr....isto tá um bocado abichanado, lá isso está.

Anyway...

Ontem vi o último episódio do "The Oprah Show". Sim, eu sei que o programa já terminou há séculos, já tinha visto os últimos minutos do dito episódio e da despedida dela mas, só ontem vi o episódio na íntegra, na Sic Mulher.

Coisa poderosa aquela. Daquelas que me fez parar, pensar em mim, na minha vida, no caminho que fiz. Que me fez perceber o quanto ela e aquele programa me ajudou, na pior fase da minha vida. Clichê, mariquice, bimbalhada...whatever... aquela mulher tocou-me e mudou a minha vida. Provavelmente nunca a conhecerei nem ela nunca saberá quem eu sou mas, da mesma forma que um filme ou um livro nos marca e influencía, o programa dela, ELA, os convidados e as experiências que comigo partilharam, marcaram-me e mudaram-me para sempre. Iluminaram-me caminhos que não conhecia, incendiaram vontades que não me permitia, fizeram-me acreditar em MIM e fizeram-nme ver o meu valor e a minha força e isso foi o ponto de partida para todas as batalhas e guerras que travei, para muitas vitórias, para algumas derrotas que me fizeram crescer e aprender.

É uma coisa poderosa para uma caixa cheia de chips e componentes eletrónicos que mora aqui na minha sala.

Muitos têm esta oportunidade e falham redondamente. SHE DID IT da melhor forma possível. É, sem sombra de dúvida, das personalidades vivas aquela com quem eu gostaria de passar um dia inteiro à conversa, ou até só a ouvi-la. Ela fez a diferença, não só para mim mas para milhões de pessoas. 

 

 

 

“Nobody but you is responsible for your life. It doesn’t matter what your mama did; it doesn’t matter what your daddy didn’t do. You are responsible for your life. … You are responsible for the energy that you create for yourself, and you’re responsible for the energy that you bring to others."

 

(Oprah Winfrey on the last episode of the "Oprah Show")

 

Thank's Babe! 

Estrunfina às 11:43
Link | Comentar AKI
Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2012

Educar, educar, oh minha cana verde...

Pois que anda uma gaija completamente embevecida e enamorada pelo seu rebento, preparando-lhe a maior surpresa da vida dela e eis k estala uma crise dakelas em k se tem de arregaçar as mangas, fincar o pé, mostrar cara feia, elevar o tom de voz, ser intransigente e inflexível e aplicar as devidas sanções.

Oh que treta!! Restou o consolo de tudo ter acabado em bem.

Apesar dos desvios habituais (e arrisco a dizer saudáveis) de uma criança, tenho que reconhecer que tenho uma filha obediente e boazinha.

Hoje chegámos substancialmente mais cedo à escola. Sentei-me num banco de pedra e ela sentou-se ao meu colo. Avistámos os amiguinhos dela a brincarem no recreio e perguntei se não queria ir brincar com eles. Disse que não e abraçou-me. E apesar da temperatura gélida do banco de pedra me ter congelado o nalguedo, ficámos ali, mais de 20 minutos, com a bunda congelada mas com o coração e alma muito quentinhos.

 

Irra que nunca mais é terça feira!!!

 

Estrunfina às 09:45
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)
Quinta-feira, 5 de Janeiro de 2012

Falta muito??

Está tudo tratado. Resta esperar por 3ª feira para ver a reação dela. Não vejo a hora!!! Eu é que pareço ter 8 anos.

 

 

 

 

: Just Breath - Pearl Jam
Estrunfina às 21:18
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)
Terça-feira, 3 de Janeiro de 2012

Nada se compara

...ao sorriso feliz da minha filha.

Estrunfina às 15:02
Link | Comentar AKI
Segunda-feira, 2 de Janeiro de 2012

Porque às vezes (muitas)...

...os outros falam melhor que eu (e ainda bem).

 

Deus (vamos chamar Deus, ok? Quem quiser pode substituir por Universo, Sorte, Karma, mas há que não ter medo de chamar Deus, até porque, como me disse uma pessoa muito especial há dias, é o nosso Deus, não o que os outros chamam de Deus) tem-me trazido boas pessoas, levado as más, criado novas oportunidades, reforçado os laços que unem a nossa família - aquela que criei, não a aquela em que nasci.

 

Obrigada, Nina. É que é isso mesmo! TUDO MESMO!!

 

 

Estrunfina às 23:22
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)
Domingo, 1 de Janeiro de 2012

Parabéns Filhota!!

1 ano sem xuxar no dedo!!

 

 ÉS O MEU ORGULHO

Estrunfina às 23:11
Link | Comentar AKI

Creative Commons License
Estrunfinices by Estrunfina is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

Últimas Estrunfinices

OBRIGADA!!!

Por fin...

Catarse!!!

Nem mais!

Há coisas do caraitas!!!

4655 Dias de TI

RESPECT!!

A primeira aula da manhã

Suspiro FUNDO

Quer-me cá parecer que...

Baú das Estrunfinices

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Aldeia dos Estrunfes

O Divino em MIM

 

A MINHA FILHA.  O calor do sol a keimar o corpo num dia de praia. Um mergulho de mar ao luar.  Os sorrisos.  Morangoska granizada. Akela música, no momento certo.  Andar descalça sobre a relva.  O cheiro da terra molhada.  Dream Team Forever Marés vivas num dia de Inverno.  O nascer de um novo dia.   Akele olhar.  Chamusca.  Pego Escuro. Correr na praia e espantar as gaivotas.  Um sussurro k faz bater forte o coração.  O suspiro da minha filha kdo dorme.  A saudade. Gargalhadas.  A gargalhada dela.  Licores.  Avistar Lisboa da Ponte 25 de Abril.  Gelado de Dolce de Leche.  Os ABRAÇOS k transbordam a alma.  O microfone. Quando os meus alunos "Conseguem".  Andar de mão dada. Cócegas.  "AMO-TE".  Petiscadas.  A atracção.  Ilha deserta.  Sentir a minha filha dentro de mim.  Dançar.  Pasteis de Nata.  O carinho de ex-alunos. O silêncio.  O céu estrelado de uma noite quente no Alentejo.  As minis à varanda, a ver o mar. DREAM TEAM FOREVER.  O carinho da família.  Banho de mar "em pêlo".  As bolachas da mana.  A fogueira da Praia Verde.  Ver a minha filha aprender algo novo. Porto Novo.  Rir até chorar. Serra de Sintra.  Os primeiros passinhos.  Ver raios de sol "furarem" o céu nublado.  AMIG@S.  Ouvir o bater do coração.  Olhar nos olhos.  Vimeiro.  Uma massagem.  Cheirinho a casa limpa.  Golo de Portugal. O Guadiana.  Orgasmo.  Ver o pôr-do-sol sabendo k ele nasce noutro sítio ao mesmo tempo.  Amamentar.  O céu azul.  Noite quente à beira Tejo.  Papoilas.  Cheiro a maresia.  Sardinhas assadas.  Alcançar.  O brilho do sol reflectido na água.  Gaivotas.  Fazer amor na praia.  O cheirinho k fica na roupa dela .  Acordar.  Fazer "Koys" enroscadinha a ela debaixo do edredon.  Cataplana de Lagosta.  A minha filha bébé adormecer sobre o meu peito enkto mexia na mha orelha.  Lua Cheia.  Panquecas às 3 da manhã.  O Cristo Rei.  O cheiro da pele depois de fazer amor.  A casca do pessego.  A "minha" estrela.  O toke. Pistacios.  Correr com ela na praia.  As boas conversas.  Girassóis.  Concertos dos Bon Jovi. Chorar até tirar o peso do peito.  Cantar.  Coca-cola.  Rezar.  Guincho. Todas as "Good Nights".  Margarita de morango a meio da tarde na esplanada do Siesta.  Frio na barriga. Orgulho.   Dormir numa cama feita de lavado.  Beijo com língua.  Golo do Benfica.  Uma garrafa de Grandjó geladinha.  A primavera no Alentejo.  Lareira.  Póvoa Dão.  Voar.  A carta certa num jogo de Poker.  Jantar à luz das velas.  Caracóis.  Ganhar no último minuto.  Uma viola, uns acordes e amigos. Beijos no pescoço.  O 1º "Mamã".  Ver a balança a baixar.  Um cigarro ao luar.  Cheirar protector solar no Inverno.  Bolas de sabão. Fazer mergulho.  Trovoada de Verão numa noite à beira mar.  O 1º beijo.  Banho de espuma e pétalas, música certa e luz de velas. Dormir a sesta.  Lisboa à noite vista do ar.  Ramos de rosas.  Ferreira.  O sabor da água salgada na pele.  Ouvi.la cantar a plenos pulmões quando vai à pendura na mota. O vôo da cegonha.  Os jogos em "Miami Beach".  APRENDER.

 

 

 

blog1