Segunda-feira, 15 de Novembro de 2010

Feeling a bit

 ... empty.*

 

* Hormonas & Outono, eu sei.

Estrunfina às 23:41
Link | Comentar AKI

2ª feira do Demónio

Estrunfina às 23:39
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)

Cheira-me...

... que a Sony desembolsou uma pipa de massa neste videoclip dos Bon Jovi

Estrunfina às 23:34
Link | Comentar AKI
Domingo, 14 de Novembro de 2010

Difícil, difícil

Se por cada vez que dissesse ou escrevesse isto me caísse um cabelo, eu estaria careca: Ser mãe é a tarefa mais difícil que já fiz / tentei fazer.

 

Quanto às perguntas incómodas mas legítimas que me faz, lá vou tentado responder da melhor forma que sei, posso e consigo tentando passar-lhe sempre os valores em que acredito.

Aí há tempos foi uma reportagem sobre a homossexualidade, hoje foi uma reportagem sobre o ex-massagista da Naval, que mudou de sexo.

 

"O mundo do futebol está preparado para uma Ema?"

 

 

...

É uma menina filha, só que nasceu com pilinha.

 

Então pk é k tem voz grossa e parece um menino???

 

................

 

Deu luta, muita luta.

O melhor que consegui foi:

 

Imagina que tu eras assim, tal e qual como és. Gostavas das coisas todas que gostas, gostavas de usar vestidos e brincar com bonecas, pensavas da mesma maneira que pensas agora só que tinhas nascido com pilinha.

 

Uiiiiiiiiiiiiiii....e encolheu-se toda como se tivesse levado uma bolada no estômago.

 

 

Acho que consegui. Mas esta treta não é como os bolos que se metem no formo e passado meia hora estão cozidos.

Acho k vou ter que esperar uma década, no mínimo para ver os resultados.

Estrunfina às 22:08
Link | Comentar AKI
Sábado, 13 de Novembro de 2010

Reflexos

Na sequência do vídeo do novo tema dos Bon Jovi, de uma conversa recente e da minha própria história, surge a necessidade de escrever este post.

É, de certa forma recorrente, a ideia de manter uma relação por inúmeros factores que, embora sendo importantes não justificam, na minha maneira de ver as coisas, a permanência num estado de infinita infelicidade ou, pelo menos, de permanente boicote à genuína felicidade.

O mais frequentemente utilizado é a existência de filhos.

Embora entenda a renitência em partir para a dissolvência de uma família quando essa decisão afecta mais do que as 2 pessoas directamente envolvidas na relação, não consigo conceber que a família que se mantem tendo como base essa permissa seja, de facto, uma família feliz e que, esses filhos vivam de forma mais harmoniosa que os filhos de pais separados.

É claro que não falo das crianças, jovens e/ou até adultos cujos pais se separam e passam a destilar veneno na direcção um do outro sem apelo nem agravo e é claro que tenho como referência a minha relação com o meu ex-marido e a minha filha.

Não consigo conceber a vida sem amor. Não consigo.

Hoje sei que a paixão se extingue e que akele fogo imenso k nos consome arrasadoramente pode deixar-nos em cinzas mas, bolas, viver no morno uma vida inteira só porque sim, com medo de queimar ou gelar... k raio de exemplo é esse, ter medo??

Até ver, há uma vida para ser vivida e pode ser passada numa atitude de conformismo e aceitação ou pode ser passada à procura do que nos faz "tilintar a pardaleca" (sem com isto me referir a kk kestão meramente sexual).

Não gosto de morno.

Gelada ou queimada mas nunca morna.

A estar conformada que seja porque me sinto quente e não preciso de mais. Mas se esse kente ficar morno quero ensinar à minha filha que vale a pena sair para encontrar mais quentinho.

Alguém k faça kk coisa ficar melhor só pk está ali cmg.

E com isso sorrir mais, rir mais, abraçar mais vezes, fazer amor mais apaixonada, suspirar e beijar muito e parar muitas vezes a pensar que sou feliz e que a vida é boa. E se estiver "sózinha" porque assim estou mais em paz, que seja, porque certamente, a minha feliciade não depende apenas de uma pessoa nem de um só tipo de amor.

Embora seja um clichê e, sendo certo k kdo uma gaja tá sem par é kuase impossível de acreditar nisto (pelo menos durante muito tempo), a verdade é que a felicidade está dentro de nós e, enkto n dermos conta disso, somos uns seres k, de certa forma, repelimos as coisas boas e atraímos gente em igual ou pior estado que nós.

 

Lendo isto, este post parece um incentivo ao divórcio e não é, de todo, o que ele pretende ser. Aliás, são muito reduzidas as pretensões desta blogger k por aki espeta com uns posts k, se em tempos foram uma espécie de psicanálise, hoje em dia, embora mais espaçados, são meras reflexões e/ou opiniões.

Hoje vejo o casamento como um compromisso gigantesco. Uma promessa que fazemos sem ter noção da dificuldade e das implicações que lhe estão inerentes.

Hoje tenho noção que, apesar de completamente apaixonada e convicta da decisão que tomava, não tinha a mínima noção da dimensão do compromisso que estava a assumir.

 

Prometo ser-te fiel, amar-te e respeitar-te TODOS OS DIAS DA NOSSA VIDA.

 

O problema está na interpretação disto:

 

 Se por "nossa vida" entendermos as vidas físicas de cada um, como substituição da tb célebre (e arrepiante) frase "até k a morte nos separe" o divórcio não passa de uma promessa kebrada num dos juramentos mais importantes que se fazem na vida.

Por outro lado, se por "nossa vida" entendermos a vida do casal enkto ainda o é, uma vida cúmplice e partilhada tendo como base o amor e o respeito numa perspectiva de constante felicidade, n só enkto casal mas enkto 2 individualidades, então aí o divórcio é apenas o reconhecimento de que essa relação já não existe, que essa felicidade já não existe, não existindo por isso a necessidade de manter a promessa de fidelidade, de amor e de respeito.

Posso ainda por aqui dissertar sobre o facto de, independentemente de estar ou não divorciada continuar a ser fiel, a amar e respeitar o homem com quem, em tempos fui casada. Claro que sem a mesma interpretação que se faz dessas promessas no dia do casamento mas, principalmente na parte do amor e do respeito, é para mim inegável que nutro esses sentimentos pelo meu ex-marido e que são eles a base da relação equilibrada que permite a educação da minha filha de forma harmoniosa. Antes que se gere a confusão, é importante esclarecer que não é um amor apaixonado mas é amor, e é carinho, e é fidelidade por e para com todos os momentos bons que partilhámos e pela filha linda que me deu.

 

Por tudo isto, concordo:

 

If you ain't got love, what the hell we doing it for??

 

Estrunfina às 15:29
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (3)

It's all About...

 

Ouvindo:

 

Bon Jovi - What Do You Got

Estrunfina às 15:27
Link | Comentar AKI

Prova de Fogo II - Superada

Estrunfina às 15:11
Link | Comentar AKI
Sexta-feira, 12 de Novembro de 2010

Danos Colaterais

A minha filha cantando, Alejandro de Lady Gaga:

 

Ai Leandro, ai Leandro, ai Leandro...

 

É o k dá ter a mãe a dar aulas à comunidade cigana* da Amadora.

 

 

 

 

* Leandro é um nome muito comum entre os ciganos.

Estrunfina às 12:21
Link | Comentar AKI
Quinta-feira, 11 de Novembro de 2010

Ladies & Gentleman meet

   A SENHORA DOS PICOS

Estrunfina às 11:42
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)

Quem quer quentes e boas??

Hoje é dia de S. Martinho!!

Estive aqui a pensar e nunca o comemorei especialmente com a mina filha.

Acho que vai ser hoje.

 

Memo: Comprar castanhas!!

 

Estrunfina às 11:34
Link | Comentar AKI
Terça-feira, 9 de Novembro de 2010

Arghhhhhhh

Eu até levei um livro p estar entretida mas a Dona Albertina insistiu em contar a todos os 12 k estavam na sala de espera do centro de saude, o drama das suas unhas encravadas, k tiveram k ser arrancadas e k infectaram, deixando um buraco xeio d...

 

Got the picture??

 

Irra pahh!! Foi por pocuo k n desci os 3 andares e n vim ao carro buscar os auriculares po tlm. Ingenuamente fikei na esperança k akilo acabasse.

Infelizmente, kdo finalmente acabou e a Dona Albertina foi atendida e deu corda aos amendoins, chegou outra do género mas essa tinha sido atropelada na passadeira. Oh Christ como eu odeio as salas de espera dos serviços de saúde e como eu odeio akele pessoal k mete conversa só pk sim.

 

Estrunfina às 23:39
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (3)

Why Lord, WHY?!?!?!

Já agarradinhas para adormecer:

 

Mãe............................ ("akele" silêncio assustador e...)

 

Quem foi a Joana d'Arc??

 

 

 

Epahh não é normal!! Não pode ser!!!

 

Estrunfina às 21:31
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (3)

Literalmente

SOU UMA GAJA FRIA!!

 

Ontem quando a fui buscar e percebeu que eu não estava no meu melhor estado deu uam de enfermeira.

Tapou-me com o edredon, no sofá. Preparou-me uam travessa com um pratinho e um copo com cmoida imaginária e tirou-me a febre.

Eu sabia que não tinha febre aliás, nem quando eu tenho febre ela aparece no termómetro. Ontem tive a explicação. Nunca tinah tirado a temperatura sem estar a sentir-me "com febre". aliás, raramente tiro a febre pk , kdo estou cheia de dores no corpo, arrepios, dores de cabeça, corpo a escaldar, o termómetro insiste em dizer-me que tenho uns estonteantes 37,5ºC.

Ontem percebi porquê.

Sem sintomas nenhuns de febre, a minha temperatura corporal estava nos 32,7ºC.

 

É certo que estava a sentir-me meio moribunda mas daí até ter a temperatura de uma defunta... Raios!!

 

 

Estrunfina às 10:12
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (6)
Segunda-feira, 8 de Novembro de 2010

Prova de Fogo - Superada

Este fds, já sem tosse cavernosa e em condição favorável para voltar a pegar num cigarro houve jantaradas, houve tertúlia, houve bares e discotecas, houve bola, houve matraquilhos e copos com líkidos variados na mão mas, definitivamente não houve

 

 Este post fica em jeito de festinha na cabeça a mim própria. Boa, chavala!!

Estrunfina às 09:53
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (5)

Doi doi

Pois que não fui trabalhar.

Estou em casa, enrolada com dores, à espera que o Brufen se digne a fazer efeito e a pensar em como é bom ser mulher!!

 

 

Graças a Deus k n é todo o santo mês assim mas, há alturas (como hoje) em que tenho que pensar bem que não, não estou grávida e isto não são contracções para a criança nascer.

 

Irra que hoje o dia promete!!

 

 

Estrunfina às 09:10
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (3)
Domingo, 7 de Novembro de 2010

Oh shit here we go again

Estrunfina às 23:47
Link | Comentar AKI

Liga Sagres?!?!?!?

Para mim foi mesmo a Liga Mojito, numa tasca no Bairro Alto, muito bem acompanhada e com uma notícia k me deixou com o coração a sorrir tanto que nem uma mão cheia deles me incomodou.

Ainda bem k n houve casos, nem cartões vermelhos, nem porrada.

Derrota mais que merecida aqui p o lado vermelho.

Ganda golaço do Falcão - uma espécie de calcanhar de Madjer armado em Spiderman.

Roberto - Deus te abençoe mas com uma conjuntivite que não permita que jogues durante o resto da época.

 

E eu continúo feliz e contente com a  notícia que recebi hoje.

E a vida continua.

 

Benfica?!?! É uma zona k fica entre a Venda Nova e Telheiras.

 

 

Estrunfina às 23:24
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)

Amor de Mãe é

Dormir apenas 4 horas e ir ao Continente, ao domingo de manhã, para comprar os brinquedos do "Pai Natal".

Agora vou ali tomar um Xanax e enrolar-me no sofá em posição fetal, a chuchar no dedo, até que me passem os efeitos colaterais desta prova de amor.

 

Estrunfina às 14:17
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (10)
Sábado, 6 de Novembro de 2010

Piadas Expontâneas

Ao som do refrão da música da Rihanna e do Eminem, na parte "I love the way you lie" diz uma amiga minha:

 

Epahh "I love the way you lie?!?!?!" isto n me soa nada bem.

 

Depende.

 

Depende de quê??

 

Depende se és ou não a namorada do Pinóquio. 

 

Estrunfina às 13:14
Link | Comentar AKI

Trying very very very hard

 Por todos os motivos e mais alguns mas, principalmente por este

 

 

Ontem custou-me um bocadinho enkto bebi um Moscatel à beira do lago, no final da tarde e à noite quando fui sair.

Uma coisa é certa, estou muito mais sensível ao cheiro do tabaco.

Ontem à noite, kdo cheguei, não suportava o cheiro da minha roupa.

Outra coisa certa é que ela, por ver o meu esforço, também se tem esforçado mais para não xuxar no dedo.

 

 

Estrunfina às 10:53
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)

Últimas Estrunfinices

OBRIGADA!!!

Por fin...

Catarse!!!

Nem mais!

Há coisas do caraitas!!!

4655 Dias de TI

RESPECT!!

A primeira aula da manhã

Suspiro FUNDO

Quer-me cá parecer que...

Baú das Estrunfinices

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Aldeia dos Estrunfes

O Divino em MIM

 

A MINHA FILHA.  O calor do sol a keimar o corpo num dia de praia. Um mergulho de mar ao luar.  Os sorrisos.  Morangoska granizada. Akela música, no momento certo.  Andar descalça sobre a relva.  O cheiro da terra molhada.  Dream Team Forever Marés vivas num dia de Inverno.  O nascer de um novo dia.   Akele olhar.  Chamusca.  Pego Escuro. Correr na praia e espantar as gaivotas.  Um sussurro k faz bater forte o coração.  O suspiro da minha filha kdo dorme.  A saudade. Gargalhadas.  A gargalhada dela.  Licores.  Avistar Lisboa da Ponte 25 de Abril.  Gelado de Dolce de Leche.  Os ABRAÇOS k transbordam a alma.  O microfone. Quando os meus alunos "Conseguem".  Andar de mão dada. Cócegas.  "AMO-TE".  Petiscadas.  A atracção.  Ilha deserta.  Sentir a minha filha dentro de mim.  Dançar.  Pasteis de Nata.  O carinho de ex-alunos. O silêncio.  O céu estrelado de uma noite quente no Alentejo.  As minis à varanda, a ver o mar. DREAM TEAM FOREVER.  O carinho da família.  Banho de mar "em pêlo".  As bolachas da mana.  A fogueira da Praia Verde.  Ver a minha filha aprender algo novo. Porto Novo.  Rir até chorar. Serra de Sintra.  Os primeiros passinhos.  Ver raios de sol "furarem" o céu nublado.  AMIG@S.  Ouvir o bater do coração.  Olhar nos olhos.  Vimeiro.  Uma massagem.  Cheirinho a casa limpa.  Golo de Portugal. O Guadiana.  Orgasmo.  Ver o pôr-do-sol sabendo k ele nasce noutro sítio ao mesmo tempo.  Amamentar.  O céu azul.  Noite quente à beira Tejo.  Papoilas.  Cheiro a maresia.  Sardinhas assadas.  Alcançar.  O brilho do sol reflectido na água.  Gaivotas.  Fazer amor na praia.  O cheirinho k fica na roupa dela .  Acordar.  Fazer "Koys" enroscadinha a ela debaixo do edredon.  Cataplana de Lagosta.  A minha filha bébé adormecer sobre o meu peito enkto mexia na mha orelha.  Lua Cheia.  Panquecas às 3 da manhã.  O Cristo Rei.  O cheiro da pele depois de fazer amor.  A casca do pessego.  A "minha" estrela.  O toke. Pistacios.  Correr com ela na praia.  As boas conversas.  Girassóis.  Concertos dos Bon Jovi. Chorar até tirar o peso do peito.  Cantar.  Coca-cola.  Rezar.  Guincho. Todas as "Good Nights".  Margarita de morango a meio da tarde na esplanada do Siesta.  Frio na barriga. Orgulho.   Dormir numa cama feita de lavado.  Beijo com língua.  Golo do Benfica.  Uma garrafa de Grandjó geladinha.  A primavera no Alentejo.  Lareira.  Póvoa Dão.  Voar.  A carta certa num jogo de Poker.  Jantar à luz das velas.  Caracóis.  Ganhar no último minuto.  Uma viola, uns acordes e amigos. Beijos no pescoço.  O 1º "Mamã".  Ver a balança a baixar.  Um cigarro ao luar.  Cheirar protector solar no Inverno.  Bolas de sabão. Fazer mergulho.  Trovoada de Verão numa noite à beira mar.  O 1º beijo.  Banho de espuma e pétalas, música certa e luz de velas. Dormir a sesta.  Lisboa à noite vista do ar.  Ramos de rosas.  Ferreira.  O sabor da água salgada na pele.  Ouvi.la cantar a plenos pulmões quando vai à pendura na mota. O vôo da cegonha.  Os jogos em "Miami Beach".  APRENDER.

 

 

 

blog1