My Moments
Loading...
Click here to create your own QuitSmokingCounter.com
Quinta-feira, 30 de Setembro de 2010

Austeridade?!?!?

Não. Isto é mesmo ASFIXIA.

 

 

Aumento do IVA para 23% e cortes na função publica de 5%.

Basicamente ganho menos e pago mais.

 

É bom que nem venham com a treta de que não pagam o 13º mês porque senão kk dia estou num dos gangs dos meus alunos p ver se saco mais algum pk as desepsas começam a ser demasiado pesadas e o orçamento demasiado reduzido.

A moral está em baixo. A desmotivação instala-se. O descrédito apodera-se e a crise transforma-se numa pescadinha de rabo na boca.

 

Ontem circulava uma msg no Facebbok p se por a tocar os Vampiros de Zeca Afonso. Não acredito muito que este tipo de movimento dê nalguma coisa mas, o que me soa na cabeça é de facto "Eles comem tudo e não deixam nada".

 

Greves Gerais aí vamos nós!!

Estrunfina às 10:06
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)

"Moi" na PJ

Na sequência do problema que já aqui referi antes, ontem foi altura de me dirigir às instalações da PJ para apresentar uma queixa formal.

Como sempre, a minha tendência para "o galo" fez-se notar logo à entrada.

Que nem numa sede do FBI, a malta tem que passar pelo detector de metais e os nossos "haveres" (gosto desta palavra) passam por um tapetinho rolante como aqueles que há nos aeroportos.

 

Chega aqui o momento de fazer um pequeno parentesis e explicar que muito raramente ando com mala. Os meus haveres essenciais resumem-se ao tlm e às chaves do carro (e eventualmente uma nota de 5, 10 OU 20 € ou o cartão MB).

Mas, atendendo a que poderia ser necessário apresentar a minha identificação (como veio a acontecer), decidi levar a malinha que coloque na passadeira rolante p passar no Rx.

Tranquilamente aguardava do outro lado do tapete quando oiço a srª perguntar (NUM HALL CHEIO DE GENTE): A srª tem um canivete consigo???

 

Fuck fuck fuck...

 

O silêncio instalou-se naquele hall e senti os olhares todos em cima de mim. Senti-me pikenina e a encolher a cada segundo.

 

Como é k me eskeci da porcaria do canivete "tipo" suiço que trago sempre na mala para me desenrascar das mais variadas situações (sim pk o McGyver ao pé de mim é um menino a brincar aos canivetes).

 

Não só foi mau à entrada pk o canivete ficou apreendido como à saída tive k lá chegar e instaurar de novo o silêncio no Hall com um, extremamente acanhado "Vinha buscar o meu canivete".

 

Quanto à queixa e si: fiquei com a consciência de que alguma coisa será feita ou k , pleo menos alguém voltará a olhar para aquilo embora a inspectora me tenha dito que não havendo nada mesmo grave a lei protege estes prevertidos de 40 anos que adicionam miudas de 13, 14 anos e que passam o tempo a comentar as fotos delas dizendo apenas que são giras ou que parecem modelos.

Contou-me algumas histórias arrepiantese deu-me alguns conselhos importantes no que toca a gerir o difícil equilíbrio que se avizinha entre o respeito pela privacidade de um filho e os perigos de uitlização da internet.

 

Por outro lado, fez-me pensar que pouco ou nada se faz em relação a isto as escolas e que não será má ideia começar a pensar nisso, de alguma forma. Por enkto, limitei-me a falar com as minhas ex-alunas e colocar-lhes a kestão desta forma:

 

O que te parece de um tipo de 40 anos que só adiciona miudas de 14 no seu Facebook??

 

A resposta foi unânime: Pedofilia.

 

E pelo menos em relação ákele sujeito julgo elas estarão alertadas e que já se começou a sentir o efeito "passa a palavra".

 

Confesso que toda esta experiência foi um pouco assustadora e muito preocupante chegando mesmo a tirar.me o sono.

Embora não descansada, fico agora com a sensação de ter feito o que estava ao meu alcance e de continuar a fazer o máximo que possa para dificultar a vida a estes sociopatas.

 

Estrunfina às 08:13
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (4)
Quarta-feira, 29 de Setembro de 2010

Pânico a bordo

Há coisas para as quais uma mãe nunca está preparada.

Por mais que nos tentemos superar a cada dia, há coisas que, simplesmente, não nascemos para fazer e para as quais não estamos formatadas.

E depois, lá porque fomos mães não mudamos toda a nossa existência de um dia para o outro.

Uma gaija tenta adaptar-se da melhor forma que pode e consegue mas há coisas que, simplesmente...Não dá!

Por isso, hoje logo de manhã cedo, a minha existência resumiu-se praticamente a uma nulidade quando ela me disse:

 

Mãe, faz-me dois tótós.

 

 

E pronto... ali fiquei eu largos minutos, que mais me pareceram horas, disfarçando a transpiração abundante que se acumulava nos pontos estratégicos habituais enkto tentava dividir akele couro cabeludo em duas partes iguais.

E ela lá foi, com 2 tótós. Linda, linda, linda ( n fosse akele risco no cabelo parecer uma costura feita na máquina de cozer em forma de zig- zag).

Enfim, dei o meu melhor dadas as circunstâncias e as limitações de tempo. E no fim de contas foi ela que me disse: Pronto, pronto...Tá bom!! Já chega.

 

 

 

Estrunfina às 09:32
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (4)
Segunda-feira, 27 de Setembro de 2010

Com imensa ternura

Mãeeeeeeeeeee, hoje aprendi o i!!!!

 

 

Estrunfina às 22:37
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (4)

O que é isto?

churros caseiro  Segundo a minha filha são TEXUGOS!!

 

E não se fala mais disso.

Estrunfina às 18:32
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (4)
Domingo, 26 de Setembro de 2010

Ruínas

Estou apaixonada por esta música . Eminem ft Rihanna "Love the way you lie"

 

Foi assim uma sensação de soco no estômago quando a ouvi.

Fala de uma relação destrutiva e obcessiva entre duas pessoas que se amam muito, talvez demasiado.

Amar demais é um drama.

Ninguém escolhe amar demais como ninguém escolhe quem ama.

A paixão atinge um expoente astronómico mas sofrimento é atroz e o coração doi, e sangra, e parte-se e nunca mais fica igual.

 

Tal como na música:

 

Cause when it's going good
It's going great
......
But when it's bad
It's awful

 

 

 

Enough now...enough!

 

Estrunfina às 21:45
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)
Sábado, 25 de Setembro de 2010

Uffffff

Hoje caminhada de 16 Km junto ao mar.

Não fosse o cab**** do cachorro k comi antes de ir andar até tinha sido uma boa.

 

 Nop, n é uma foto ao calhas do google. É mesmo uma foto do cachorro k comi aki

 

Estrunfina às 18:28
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)

Ganhé Ganhé Ganhé

 Obrigada, babe!!

Estrunfina às 18:24
Link | Comentar AKI

Imagens

 Encontrei esta imagem durante a peskisa do post anterior e achei fabulosa pk se encaixa perfeitamente numa conversa que tive ontem com alguém k por viver agarrado ao k passou, fica impedida de andar p a frente.

 

Tás a ver o k acontece???

Estrunfina às 09:23
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)

Dilemas

 

Não gosto de ficar com coisas atravessadas.

Não gosto mesmo.

Não durmo. Fico inkieta.

Mas, às vezes, acredito que de nada vale dizer as coisas pk a sensação de frustração k se segue é ainda pior do k ter as coisas atravessadas.

Às vezes gostava de saber ser cínica e conseguir disfarçar as coisas k sinto. Algo k, em 35 anos, nunca consegui fazer.

Se gosto, gosto. Se não gosto, não gosto. Se estou feliz, extravazo. Se estou triste, desapareço. Se estou zangada...fujam!

 

Enfim... isto tudo para dizer que acordei demasiado cedo.

 

 

Estrunfina às 09:15
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)
Sexta-feira, 24 de Setembro de 2010

Ouvindo

Eric Clapton - Wonderful Tonight

 

Há qualquer coisa de mágica nestes acordes.

Estrunfina às 21:55
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (3)

Ahh (em jeito de Post Scriptum)

...e muito desiludida.

 

Estrunfina às 14:25
Link | Comentar AKI

Estou

Zangada, Frustrada e Triste.

 

É um estado difícil de alcançar.

 

Estrunfina às 14:23
Link | Comentar AKI

Surreal

Sendo este um espaço de partilha aqui vai: Estou preocupada!

 

Já há uns meses criei uma conta no Facebook. A primeira intenção era divulgar os meus "trabalhos" de Karaoke mas acabou por se tornar, lentamente, numa conta pessoal.

Com amigos, colegas, gente de quem nada sabia há 20 anos, ex-alunos, família e desconhecidos - adicionados com o intuito de divulgar o meu "trabalho".

Tenho estado cá a pensar que é altura de seleccionar um bocado as coisas por aquelas bandas e este último acontecimento fez-me ter ainda mais certeza disso.

Ontem recebi um pedido de amizade de um fulano k n conhecia. Vi k tinhamos 2 amigos em comum e fui ver kem eram. Descobri k se tratavam de 2 ex-alunas minhas. Axei estranho e pensei k talvez se tratasse de alguém k trabalhava na minha antiga escola e k eu n estava a reconhecer na foto. Esperei até falar com as alunas para que me dissessem de quem se tratava. Nenhuma delas o conhecia... Depois da rabekada k lhes dei decidi ir espreitar o perfil do senhor e descobri k a grande maioria dos amigos dele do FB são miudas novinhas, entre os 13/16 anos.

Tendo o senhor 40 anos, não me parece muito normal e estou bastante apreensiva com esta situação.

Estou a pensar seriamente passar pela esquadra da policia amanhã.

 

Estou preocupada!!!

 

Estrunfina às 00:39
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (6)
Quinta-feira, 23 de Setembro de 2010

Descubra as Diferenças

 

C R I S T O!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Estrunfina às 22:05
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (10)
Quarta-feira, 22 de Setembro de 2010

Ouvindo

Kings of Leon - Use somebody (tava esquecida:P)

Estrunfina às 13:36
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)

A velhice

Num dos meus zappings marados na v acabei por parar num documentário interessantíssimo na Canal 2. Decidi partilhar.

Basicamente retratava uma experiência levado a cabo por uma Drª cujo nome não fixei e que decidiu enfiar numa casa durante 1 semana um grupo de idosos que praticamente estava dependente de 3ºs.

Grandes dificuldades locomotoras, solitários, tristes, "patralhocos"...

Durante essa semana habitaram numa casa onde a Tv e o rádio passava músicas, programas e anúncios dos anos 50, altura em que todos tinham sido jovens. Nenhum auxílio foi prestado a esses idosos durante essa semana e eles eram responsáveis por cozinhar as suas refeições, pela sua higiene e por todas as responsabilidades inerentes a viver numa casa.

Alguns dias depois um dos idosos deixou de usar a sua bengala, registaram-se melhorias ao nível da mobilidade articular, o QI subiu consideravelmente, as queixas e as dores diminuiram e, de certa forma, todos eles rejuvenesceram.

Dá que pensar.

O cérebro é algo imensamente poderoso e que consegue controlar e suplantar frequentemente o plano físico.

Dá que pensar... dá que pensar

 

Estrunfina às 12:45
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (4)
Terça-feira, 21 de Setembro de 2010

Just like a gipsy

Assim meio de raspão apanhei uma reportagem com direito a mini-debate no Jornal da Noite da Sic (eu nunca sei o nome do noticiário de cada estação - telejornal, jornal da noite, jornal das 8...whatever) sobre o povo cigano e a discriminação que é alvo.

Ora, uma vez que corria o risco de ficar aqui um montão de tempo a escrever para argumentar e refutar as coisas que ouvi, resolvi ser muito sintética até pk me doem as costas, tenho sono e, escreva o que escrever, estarei sempre a ser politicamente incorrecta e corro sérios riscos de receber comentários injuriosos.

Eu n me considero uma gaja politicamente à direita mas também não me posso considerar uma gaja de esquerda. Politicamente eu sou pela justiça e honra e, essas 2 coisas devem ser incompatíveis na política porque, à semelhança do que acontece com a minha relação com a religião, eu ainda não encontrei um sítio onde me encaixasse perfeitamente.

Este ponto é importante frisar para que o que vem a seguir possa ser interpretado como uma opinião duma gaja parva que não sabe o que diz/escreve e que foi bafejada na sua existência com a possibilidade de ter um blog e opinar sobre aquilo que bem lhe apetece.

Assim sendo, gostava de dizer que, infelizmente há ciganos que são discriminados injustamente. Segregados por uma sociedade que, imediatamente os associa a todas as coisas negativas que a sua raça representa. Mas... também há mulheres discriminadas, deficientes motores discriminados, negros descriminados, gays e lésbicas discriminados e podia continuar aqui noite dentro a citar exemplos de discriminação.

No entanto, as imagens que vi e aquilo que ouvi, pouco ou nada me fez pensar nas palavras: injustamente discriminados.

O meu contacto com a comunidade cigana acentuou-se no último ano. Já tinha convivido com a realidade cigana quando trabalhei no Alentejo (também eles apareceram na reportagem pk lhes construiram um muro de betão à volta do acampamento).  Existem diferenças consideráveis entre as comunidades no Alentejo e as de Lisboa / Amadora com quem convivo mais de perto, actualmente.

No Alentejo, as comunidades ainda são (ligeiramente) nómadas e são mais "rurais" preferindo durante a Primavera e o Verão montar uma tenda no terreiro a dormir na casa, com paredes e tecto que possuem no fundo da mesma rua.

Hoje, ao ouvir tudo aquilo e, na sequência da crise actual que a França enfrentou junto da Comunidade Europeia devido à decisão de expulsar os ciganos ilegais que, vindos da Roménia,  estavam a tomar de assalto o país das baguetes, só pensava uma coisa:

 

Coloquem os ciganos a viver no prédio de quem os defende tanto.

Coloquem os filhos dos ciganos na mesma turma que o filho dos deputados e autarcas que defendem tanto a integração da raça cigana.

 

Admiro a raça cigana pela forma como resiste a tudo e todos, fazendo valer as suas tradições e os seus costumes mas não me venham com tretas, os ciganos que são discriminados, não são aqueles que vivem de acordo com as regras que toda uma sociedade se rege.

No ano passado tive um turma de currículos alternativos, constituída essencialmente por alunos ciganos. Terminei o ano a dar aula a 2 alunas (as únicas que não eram de etnia cigana). O comportamento destes alunos quando vão às aulas (e sabe Deus que isso é uma coisa rara) é completamente surreal. Alunos com subsídio escolar com direito a alimentação que por vezes chegam a ter a lata de só ir à escola almoçar e mais nada porque a seguir as meninas têm que ir fazer madeixas. Alunos que aparecem na escola sem nenhum material. Nem um lápis, nem uma caneta, nem um caderno...nada!!

Encarregados de Educação que espancam e ameaçam de morte professores por eles cumprirem as suas funções e as regras definidas pela escola.

Casas dadas de mão beijada onde moram sem pagar renda, sem pagar água, sem pagar luz e que ainda se dão ao luxo de destruir quando querem novas habitações.

Gente que vive do rendimento mínimo e que não cumpre nem respeita nenhuma convenção da sociedade que lhes dá de comer.

Certa vez fui visitar o meu sobrinho ao Hospital de Sta Maria, durante um internamento.  Não me deixaram entrar com o carro. Dei a volta e estacionei-o a uns 2 Kms da entrada do Hospital que já de si é grande. Quando entrei havia um acampamento cigano dentro do Hospital com direito a Ford Transits, toldos, mesas e, pelo que me contaram, fogueirinha à noite. 2 pessoas podiam ver o meu sobrinho em simultâneo durante akela horinha em k muitos de nós lhe queríamos dar um abraço e um beijo. O kuarto da criança cigana parecia uma festa de aniversário numa salinha de condomínio a abarrotar.

Epahh são tantas que não saía daqui o resto da noite.

 

Não se trata de xenofobia. Não se trata de racismo. Trata-se de justiça.

Justiça para comigo e para com todos os ciganos que trabalham, cumprem as regras, pagam impostos e contribuem para uma sociedade melhor.

Justiça para com todas as pessoas que não roubam, não agridem verbal ou fisicamente ninguém, não intimidam, respeitam a sua vez, não destroem equipamentos sociais, pagam renda pela sua casa ou compraram-na com o seu dinheiro e aproveitam as oportunidades que lhes são dadas fazendo valer assim o seu desejo de integração.

 

E pronto... tenho sono e estou cansada porque isto daria pano para muitas mangas.

 

 

 

PS - Não vou reler e isto deve ter muitos erros ortográficos para além do estrunfês habitual. As minhas desculpas.

 

 

Estrunfina às 23:05
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (3)

Aiiiii...

...o que foi não volta a ser mesmo que muito se queira...

 

                                                                        Xutos & Pontapés

 

Estrunfina às 14:04
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (4)
Segunda-feira, 20 de Setembro de 2010

Há malucos p tudo

É muito difícil arrancarem-me uma gargalhada num filme.

Este arrancou-me várias. Já tinha ouvido falar mas só ontem o apanhei por acaso no TV Cine.

2 palavrinhas apenas: GANDA MALUCO!!

 

 

 

Estrunfina às 23:30
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (4)

Creative Commons License
Estrunfinices by Estrunfina is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

Últimas Estrunfinices

OBRIGADA!!!

Por fin...

Catarse!!!

Nem mais!

Há coisas do caraitas!!!

4655 Dias de TI

RESPECT!!

A primeira aula da manhã

Suspiro FUNDO

Quer-me cá parecer que...

Baú das Estrunfinices

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Aldeia dos Estrunfes

O Divino em MIM

 

A MINHA FILHA.  O calor do sol a keimar o corpo num dia de praia. Um mergulho de mar ao luar.  Os sorrisos.  Morangoska granizada. Akela música, no momento certo.  Andar descalça sobre a relva.  O cheiro da terra molhada.  Dream Team Forever Marés vivas num dia de Inverno.  O nascer de um novo dia.   Akele olhar.  Chamusca.  Pego Escuro. Correr na praia e espantar as gaivotas.  Um sussurro k faz bater forte o coração.  O suspiro da minha filha kdo dorme.  A saudade. Gargalhadas.  A gargalhada dela.  Licores.  Avistar Lisboa da Ponte 25 de Abril.  Gelado de Dolce de Leche.  Os ABRAÇOS k transbordam a alma.  O microfone. Quando os meus alunos "Conseguem".  Andar de mão dada. Cócegas.  "AMO-TE".  Petiscadas.  A atracção.  Ilha deserta.  Sentir a minha filha dentro de mim.  Dançar.  Pasteis de Nata.  O carinho de ex-alunos. O silêncio.  O céu estrelado de uma noite quente no Alentejo.  As minis à varanda, a ver o mar. DREAM TEAM FOREVER.  O carinho da família.  Banho de mar "em pêlo".  As bolachas da mana.  A fogueira da Praia Verde.  Ver a minha filha aprender algo novo. Porto Novo.  Rir até chorar. Serra de Sintra.  Os primeiros passinhos.  Ver raios de sol "furarem" o céu nublado.  AMIG@S.  Ouvir o bater do coração.  Olhar nos olhos.  Vimeiro.  Uma massagem.  Cheirinho a casa limpa.  Golo de Portugal. O Guadiana.  Orgasmo.  Ver o pôr-do-sol sabendo k ele nasce noutro sítio ao mesmo tempo.  Amamentar.  O céu azul.  Noite quente à beira Tejo.  Papoilas.  Cheiro a maresia.  Sardinhas assadas.  Alcançar.  O brilho do sol reflectido na água.  Gaivotas.  Fazer amor na praia.  O cheirinho k fica na roupa dela .  Acordar.  Fazer "Koys" enroscadinha a ela debaixo do edredon.  Cataplana de Lagosta.  A minha filha bébé adormecer sobre o meu peito enkto mexia na mha orelha.  Lua Cheia.  Panquecas às 3 da manhã.  O Cristo Rei.  O cheiro da pele depois de fazer amor.  A casca do pessego.  A "minha" estrela.  O toke. Pistacios.  Correr com ela na praia.  As boas conversas.  Girassóis.  Concertos dos Bon Jovi. Chorar até tirar o peso do peito.  Cantar.  Coca-cola.  Rezar.  Guincho. Todas as "Good Nights".  Margarita de morango a meio da tarde na esplanada do Siesta.  Frio na barriga. Orgulho.   Dormir numa cama feita de lavado.  Beijo com língua.  Golo do Benfica.  Uma garrafa de Grandjó geladinha.  A primavera no Alentejo.  Lareira.  Póvoa Dão.  Voar.  A carta certa num jogo de Poker.  Jantar à luz das velas.  Caracóis.  Ganhar no último minuto.  Uma viola, uns acordes e amigos. Beijos no pescoço.  O 1º "Mamã".  Ver a balança a baixar.  Um cigarro ao luar.  Cheirar protector solar no Inverno.  Bolas de sabão. Fazer mergulho.  Trovoada de Verão numa noite à beira mar.  O 1º beijo.  Banho de espuma e pétalas, música certa e luz de velas. Dormir a sesta.  Lisboa à noite vista do ar.  Ramos de rosas.  Ferreira.  O sabor da água salgada na pele.  Ouvi.la cantar a plenos pulmões quando vai à pendura na mota. O vôo da cegonha.  Os jogos em "Miami Beach".  APRENDER.

 

 

 

blog1