Terça-feira, 20 de Março de 2007

Eu era a baixinha de cachecol do benfica, viram???

 N???? Mas eu disse adeus!!!

No intervalo do jogo, destaco esta pérola do meio dos inúmeros apelos feitos aos jogadores enkto passavam p os baleneários

 "Karagounis, dá.me as tuas MEIAS" (!?!?!?!?!?!?)

PS - Eu kuase pedi o kispo de alguém, tal foi o briole k apanhei. Mas o PitBull ainda me akeceu um cadinho lá pó fim.

Estrunfina às 15:20
Link | Comentar AKI
Domingo, 18 de Março de 2007

A mha filha e os "bichos"

Ela adora.os.

Eles...nem por iso.

Vá.se lá saber pk!!!

Talvez esta seja uma explicação aceitável

Ladys & Gentleman from Ericeira to the World...

 ERVINHAS, o coelho!!

Estrunfina às 20:12
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)

See You Soon

Um momento em beleza para rematar um fim de semana delicioso!!!!!

Estrunfina às 20:02
Link | Comentar AKI
Sábado, 17 de Março de 2007

Ericeira Here We Go

Family Time

(Aqui fui mto, mto, mto, mto felizzzzzzzzzzzzzz - S.Julião da Ericeira)

Hoje  tb é dia de bola...

(SPORTINGGGGGGGGGGGGGGGGG!!!!!!)

 

 

Estrunfina às 08:10
Link | Comentar AKI
Quinta-feira, 15 de Março de 2007

Floating

"Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar pensamentos...isso é equilíbrio." (Chico Buarque)

 Gostava de procurar o meu, deitada numa cama feita de lavado, com o Sol a tocar.me no corpo e na alma, ao som desta música ("Quelq'un ma dit" - Carla Bruni). Eu nem gosto de francês mas, esta voz parece k me embala de imediato.

Estrunfina às 23:21
Link | Comentar AKI

Ahhh pois é, bébé!!!

Eu n disse????

Estrunfina às 23:19
Link | Comentar AKI
Quarta-feira, 14 de Março de 2007

Sai uma paneleiragem pá mesa do fundo

Hoje passei kuase todo o dia no aconchego do lar. De volta de mtas tarefas pendentes k o tempo tem arrastado com alguma preguiça à mistura confesso.

É dia de pai pá piolha o k significa noite livre pá mãezolas. Mas hoje, axo k pela primeira vez, me apercebi do kuão triste e vazia seria a mha vida sem ela.

Devido às voltas complicadas k a mha vida deu desde k soube k estava grávida, pensei mtas vezes no sentido desta gravidez, no aparecimento de uma filha na mha vida. Nunca me arrependi de a ter tido (é o ar k respiro...mesmoooooooo) mas pensei mtas vezes em como sería se n a tivesse tido, se n tivesse seker engravidado. Mtas vezes, o meu "grilo falante" me disse k estaria completamente perdida se tivesse passado por tudo o k passei sem a ter ao meu lado. Sempre acreditei nessas palavras mas hoje senti claramente, pela primeira vez, o seu significado.

Sabe tão bem o silêncio, a paz, o direito à preguiça e ao dolce fare niente mas... k vazia sería  a mha vida sem akele sorriso, akele "Mãeeeeeeeeeeeeeee" k constantemente me afasta dos meus pensamentos, a lufa lufa do banho, do jantar, do deitar. Sem as sessões contínuas de séries brilhantes como "Ruca", "Noody", "Campeões Oliver e Benji", "Dama e Rababundo", "Pekenas Sereja" and soyon and soyon...

Cada vez me faz mais companhia, a mha filha, a mha companheira, a mha compinxinha.

Aiiiii... k saudades de a apertar. Agora de noite, kdo dormimos juntas é frekuente ouvi.la a meio da noite chamar.me e dizer:

"Mãe...kero agarradinhas"

E sossega assim k me enrosco nela e a abraço até adormecer.

Estrunfina às 21:06
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (4)

O meu novo brinkedo

Comprei uma impressora.

Abdikei da história do, "n tou p gastar mais dinheiro do meu bolso e enfiá.lo na escola, k n me pagam p isso", e comprei esta menina.

 A alternativa era apanhar virús na pen cada vez k decidia tirar um dia (n é exagero, garanto) p imprimir kk coisinha nos PCs da escola. Assim, aproveitei a promoção do Carrefour e comprei esta beldade por 29.90€. Apesar de já a ter comprado há algum tempo, só hoje a estreei. E n é k a bixinha fala comigo!!!!!!!!!! Go figure! E é brasileirinha...

"A impressão istá iniciando"

"Impressão términada"

Tou farta de lhe gritar p ir passar a ferro mas, a roupa ainda ali tá toda. Brasucas...tudo igual!!!

E pergunto eu, Lexmark, p kdo este modelo???

PS - Já agora, alguém me pode ensinar a trabalhar com um scanner??É uma vergonha, eu sei, mas nunca trabalhei com um.

Estrunfina às 17:47
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (2)

Kdo tudo o resto falha...

...há smp uma coisa k me inspira.....

COMIDA

Desta forma, é com grande alegria k partilho duas descobertas espectaculares:

Isto já voltou ao seu estado normal e voltámos a poder abrir o frasco, afundar lá o dedo e chupá.lo freneticamente (tenho k rever rapidamente a mha construção frásica).

Por outro lado, se ainda n conhecem isto nem sabem o k perdem (ou ganham, tendo em conta k o Verão tá a xegar e tenho k mandar 5 Kg pó galheiro com mta urgência). Deliciosoooooooooooooooooooooooo!!!!!!!!

Estrunfina às 13:51
Link | Comentar AKI

A nossa triste realidade

Este roubei ali ao Vizinho e já sei k a maioria n vai ter paxorra pa ler. No entanto, aki se traduz fielmente akilo k, cada vez mais, se passa nas escolas relativamente ao trabalho docente.

QUESTÃO PROPOSTA: 6 + 7 = ?

RESULTADO APRESENTADO PELO ALUNO: 6 + 7 = 18

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DO PROFESSOR

ANÁLISE:
A grafia do número 6 está absolutamente correcta; O mesmo se pode concluir quanto ao número 7 ;
O sinal operacional + indica-nos, correctamente, que se trata de uma adição;
Quanto ao resultado, verifica-se que o primeiro algarismo (1) está correctamente escrito e corresponde de facto ao primeiro algarismo da soma pedida.
O segundo algarismo pode muito bem ser entendido como um três escrito simetricamente - repare-se na simetria, considerando-se um eixo vertical!
Assim, o aluno enriqueceu o exercício recorrendo a outros conhecimentos. A sua intenção era, portanto, boa.
AVALIAÇÃO:
Do conjunto de considerações tecidas nesta análise, podemos concluir que:
A atitude do aluno foi positiva: ele tentou!
Os procedimentos estão correctamente encadeados: os elementos estão dispostos pela ordem precisa.
Nos conceitos, só se enganou (?) num dos seis elementos que formam o exercício, o que é perfeitamente negligenciável.
Na verdade, o aluno acrescentou uma mais-valia ao exercício ao trazer para a proposta de resolução outros conceitos estudados - as simetrias - realçando as conexões matemáticas que sempre coexistem em qualquer exercício...
Em consequência, podemos atribuir-lhe um "EXCELENTE" e afirmar que o aluno "PROGRIDE ADEQUADAMENTE".

Estrunfina às 11:09
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (4)
Terça-feira, 13 de Março de 2007

Serei só eu ou...

... mais alguém adora akelas colegas de trabalho k partilham connosco as suas necessidades fisiológicas??

O problema é kdo dou por mim a dizer em voz alta "Tou mm afilitinha", partilhando com os outros esse momento tão único em k a vontade de urinar nos assola.

Bom... é oficial. Ando sem inspiração p escrever. Vou ali bater com a testa no lavatório e ver se consigo ver um episódio da Floribella. Isso concerteza me trará linhas e linhas de inspiração...isso ou o "Oliver e Benji".

PS - N me interpretes mal. Eu adoro saber o teu ciclo urinário, ok???

 

Estrunfina às 23:05
Link | Comentar AKI

Frase do Dia

"Ficar velho é obrigatório, crescer é opcional"

Por isso mana, vai esperando

Estrunfina às 23:01
Link | Comentar AKI

"Criancinhas" (uma reflexão necessária)

(artigo na visão online)

A criancinha quer Playstation. A gente dá.
A criancinha quer estrangular o gato. A gente deixa.
A criancinha berra porque não quer comer a sopa. A gente elimina-a da ementa
e acaba tudo em festim de chocolate.
A criancinha quer bife e batatas fritas. Hambúrgueres muitos. Pizzas, umas
tantas. Coca-Colas, às litradas. A gente olha para o lado e ela incha.
A criancinha quer camisola adidas e ténis nike. A gente dá porque a
criancinha tem tanto direito como os colegas da escola e é perigoso ser
diferente.
A criancinha quer ficar a ver televisão até tarde. A gente senta-a ao nosso
lado no sofá e passa-lhe o comando.
A criancinha desata num berreiro no restaurante. A gente faz de conta e o
berreiro continua.
Entretanto, a criancinha cresce. Faz-se projecto de homem ou mulher.
Desperta.
É então que a criancinha, já mais crescida, começa a pedir mesada, semanada,
diária. E gasta metade do orçamento familiar em saídas, roupa da moda,
jantares e bares.
A criancinha já estuda. Às vezes passa de ano, outras nem por isso. Mas não
se pode pressioná-la porque ela já tem uma vida stressante, de convívio em
convívio e de noitada em noitada.
A criancinha cresce a ver Morangos com Açúcar, cheia de pinta e tal, e
torna-se mais exigente com os papás. Agora, já não lhe basta que eles
estejam por perto. Convém que se comecem a chegar à frente na mota, no popó
e numas férias à maneira.
A criancinha, entregue aos seus desejos e sem referências, inicia o processo
de independência meramente informal. A rebeldia é de trazer por casa.
Responde torto aos papás, põe a avó em sentido, suja e não lava, come e não
limpa, desarruma e não arruma, as tarefas domésticas são «uma seca».
Um dia, na escola, o professor dá-lhe um berro, tenta em cinco minutos pôr
nos eixos a criancinha que os papás abandonaram à sua sorte, mimo e
umbiguismo. A criancinha, já crescidinha, fica traumatizada. Sente-se vítima
de violência verbal e etc e tal. Em casa, faz queixinhas, lamenta-se, chora.
Os papás, arrepiados com a violência sobre as criancinhas de que a televisão
fala e na dúvida entre a conta de um eventual psiquiatra e o derreter do
ordenado em folias de hipermercado, correm para a escola e espetam duas
bofetadas bem dadas no professor «que não tem nada que se armar em paizinho,
pois quem sabe do meu filho sou eu».
A criancinha cresce. Cresce e cresce. Aos 30 anos, ainda será criancinha,
continuará a viver na casa dos papás, a levar a gorda fatia do salário
deles. Provavelmente, não terá um emprego. «Mas ao menos não anda para aí a
fazer porcarias».
Não é este um fiel retrato da realidade dos bairros sociais, das escolas em
zonas problemáticas, das famílias no fio da navalha? Pois não, bem sei.
Estou apenas a antecipar-me. Um dia destes, vão ser os paizinhos a ir parar
ao hospital com um pontapé e um murro das criancinhas no olho esquerdo. E
então teremos muitos congressos e debates para nos entretermos.

 Recebida via mail

Estrunfina às 22:54
Link | Comentar AKI | Ver Comentários (1)
Segunda-feira, 12 de Março de 2007

COPS

Um carro passa o sinal vermelho e o polícia furioso vai atrás dele e pergunta-lhe:
- O senhor não viu o sinal vermelho?
- Desculpe, senhor guarda mas é que sou daltónico!
- Ah é daltónico. E lá na Daltónia não existem semáforos??!

Recebida via mail

Estrunfina às 22:25
Link | Comentar AKI

Shake that Ass

... All over the place

 Boa Semana!!!!

Estrunfina às 10:45
Link | Comentar AKI
Domingo, 11 de Março de 2007

Where are you????

Estrunfina às 20:00
Link | Comentar AKI

Bad advertising

Sou só eu a axar keste é, actualmente, o pior anúncio da tv portuguesa????

E kuase tão mau como um k envolve um ringue de boxe, um gajo mto bimbo e uma gaja mais bimba ainda a desfilar com uma placa com o nome do produto no lugar do cartão a anunciar o round, isto tudo p publicitar um comprimido p a gripe.

Num post com este tema, n posso deixar de fazer uma menção honrosa a todos os anúncios da Evax. Alguém por favor esbofeteie barbaramente os gajos do departamento de marketing e publicidade e depois os sacuda violentamente pelos ombros ao mesmo tempo k lhes fura os tímpanos com um:

 "SÃO PENSOS HIGIÉNICOS"

Estrunfina às 18:54
Link | Comentar AKI

Desperate Times...

... desperate measures!!!

 

 

Here

 We

Go

Again

 

 

 

 

 

Estrunfina às 10:11
Link | Comentar AKI
Sábado, 10 de Março de 2007

Sonhos k atormentam

Estrunfina às 14:05
Link | Comentar AKI
Sexta-feira, 9 de Março de 2007

Como ela me derrete

Ké isso??

Molho Cocktail

Eu gosto???

N sei. Keres provar um cadinho???

Simmmmmm

(Colokei.lhe um cadinho de molho no prato deixando.a deliciar-se a besuntar as batatas. Rapidamente o molho desapareceu e...)

Mãeeee, kero mais faxavor!!

Ohhh filha, mais n. Faz doidoi na barriguinha e tu já provaste.

Vá lá mãe...este (apontando pó prato) já tá velhinho.

Estrunfina às 17:37
Link | Comentar AKI

Últimas Estrunfinices

OBRIGADA!!!

Por fin...

Catarse!!!

Nem mais!

Há coisas do caraitas!!!

4655 Dias de TI

RESPECT!!

A primeira aula da manhã

Suspiro FUNDO

Quer-me cá parecer que...

Baú das Estrunfinices

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Aldeia dos Estrunfes

O Divino em MIM

 

A MINHA FILHA.  O calor do sol a keimar o corpo num dia de praia. Um mergulho de mar ao luar.  Os sorrisos.  Morangoska granizada. Akela música, no momento certo.  Andar descalça sobre a relva.  O cheiro da terra molhada.  Dream Team Forever Marés vivas num dia de Inverno.  O nascer de um novo dia.   Akele olhar.  Chamusca.  Pego Escuro. Correr na praia e espantar as gaivotas.  Um sussurro k faz bater forte o coração.  O suspiro da minha filha kdo dorme.  A saudade. Gargalhadas.  A gargalhada dela.  Licores.  Avistar Lisboa da Ponte 25 de Abril.  Gelado de Dolce de Leche.  Os ABRAÇOS k transbordam a alma.  O microfone. Quando os meus alunos "Conseguem".  Andar de mão dada. Cócegas.  "AMO-TE".  Petiscadas.  A atracção.  Ilha deserta.  Sentir a minha filha dentro de mim.  Dançar.  Pasteis de Nata.  O carinho de ex-alunos. O silêncio.  O céu estrelado de uma noite quente no Alentejo.  As minis à varanda, a ver o mar. DREAM TEAM FOREVER.  O carinho da família.  Banho de mar "em pêlo".  As bolachas da mana.  A fogueira da Praia Verde.  Ver a minha filha aprender algo novo. Porto Novo.  Rir até chorar. Serra de Sintra.  Os primeiros passinhos.  Ver raios de sol "furarem" o céu nublado.  AMIG@S.  Ouvir o bater do coração.  Olhar nos olhos.  Vimeiro.  Uma massagem.  Cheirinho a casa limpa.  Golo de Portugal. O Guadiana.  Orgasmo.  Ver o pôr-do-sol sabendo k ele nasce noutro sítio ao mesmo tempo.  Amamentar.  O céu azul.  Noite quente à beira Tejo.  Papoilas.  Cheiro a maresia.  Sardinhas assadas.  Alcançar.  O brilho do sol reflectido na água.  Gaivotas.  Fazer amor na praia.  O cheirinho k fica na roupa dela .  Acordar.  Fazer "Koys" enroscadinha a ela debaixo do edredon.  Cataplana de Lagosta.  A minha filha bébé adormecer sobre o meu peito enkto mexia na mha orelha.  Lua Cheia.  Panquecas às 3 da manhã.  O Cristo Rei.  O cheiro da pele depois de fazer amor.  A casca do pessego.  A "minha" estrela.  O toke. Pistacios.  Correr com ela na praia.  As boas conversas.  Girassóis.  Concertos dos Bon Jovi. Chorar até tirar o peso do peito.  Cantar.  Coca-cola.  Rezar.  Guincho. Todas as "Good Nights".  Margarita de morango a meio da tarde na esplanada do Siesta.  Frio na barriga. Orgulho.   Dormir numa cama feita de lavado.  Beijo com língua.  Golo do Benfica.  Uma garrafa de Grandjó geladinha.  A primavera no Alentejo.  Lareira.  Póvoa Dão.  Voar.  A carta certa num jogo de Poker.  Jantar à luz das velas.  Caracóis.  Ganhar no último minuto.  Uma viola, uns acordes e amigos. Beijos no pescoço.  O 1º "Mamã".  Ver a balança a baixar.  Um cigarro ao luar.  Cheirar protector solar no Inverno.  Bolas de sabão. Fazer mergulho.  Trovoada de Verão numa noite à beira mar.  O 1º beijo.  Banho de espuma e pétalas, música certa e luz de velas. Dormir a sesta.  Lisboa à noite vista do ar.  Ramos de rosas.  Ferreira.  O sabor da água salgada na pele.  Ouvi.la cantar a plenos pulmões quando vai à pendura na mota. O vôo da cegonha.  Os jogos em "Miami Beach".  APRENDER.

 

 

 

blog1